Como reduzir os seus gastos para metade

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

O dinheiro controla as nossas vidas e diz-se que não determina a nossa felicidade, mas de certeza que tem a sua influência. Trabalhamos para conseguir dinheiro quando realmente o ideal seria que o dinheiro trabalhasse para nós. Numa altura muito complicada para conseguir aumentar os rendimentos, o único caminho para melhorar a nossa situação económica é através da redução dos gastos.

Seguindo estes 9 conselhos (ver infografia abaixo) qualquer pessoa com um pouco de planeamento e vontade poderá conseguir reduzir os seus gastos para metade. Apesar de nem sempre ser fácil, uma vez que cada caso é um caso (que muitas vezes são extremamente delicados), é possível que com estas recomendações o dinheiro deixe de ser um problema na sua vida.

O primeiro dos conselhos e o mais importante é não se endividar, basicamente porque quando contraímos uma divida também contraímos a obrigação de a pagar no futuro e o futuro é por definição incerto. Se algo correr menos bem, como a chegada de uma crise económica, irá passar por problemas e as suas finanças pessoais irão sofrer na certa. Se já tem dividas a primeira coisa a fazer é liquidá-las o quanto antes, porque caso contrário irá ter de pagar mais juros.

É fundamental estabelecer objectivos de poupança. Por exemplo, imagine que ganha 1000 euros por mês e gasta 900 euros em coisas indispensáveis à sua sobrevivência. O seu objectivo deve ser terminar o ano com 1.200 euros poupados (100 por cada mês). Digo um ano, mas pode fazer isso em três, seis ou nove meses. Também pode ser mais ambicioso e fazer essa poupança por um período de dois, três ou cinco anos. É uma questão de planeamento.

Controle todos os seus gastos. Sabemos perfeitamente quanto ganhamos, mas se perguntar a qualquer pessoa se sabe quanto dinheiro gasta mensalmente, poucas pessoas saberão responder. Controlar o dinheiro que lhe sai do bolso é um ponto essencial para reduzir os gastos desnecessários. Outra recomendação é deixar de usar cartões de crédito porque são uma tentação para fazer compras compulsivas. Tente sempre levar no bolso apenas a carteira com o dinheiro vivo que necessita e nada mais.

Por último, é claro que sem dinheiro não pode fazer muitas coisas, mas as mais importantes são: ter comida na mesa todos os dias, ter um sítio onde dormir, educação para os filhos, saneamento básico, poder comprar roupa sempre que precisar, etc. Apesar de tudo, quando as necessidades básicas estão cobertas, o dinheiro não deve afectar o seu estado de ânimo. É somente uma questão de se ir adaptando e planear tudo devidamente para conseguir ir melhorando com calma a sua situação económica.

reduzir gastos

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...