crédito habitação

Crédito Habitação

crédito habitaçãoNos dias de hoje a aquisição de uma habitação está, quase sempre, dependente da contratação de um crédito habitação destinado a essa finalidade, uma vez que, tendo em conta os atuais preços das casas, poucas pessoas terão a oportunidade de comprar uma sem recorrerem a uma alternativa de financiamento. Assim sendo, e já que um crédito habitação representa uma das poucas possibilidades que poderá vir a ter de realmente comprar a casa, é importante que aprenda a avaliar um pequeno número de fatores que, no final, em muito poderão influenciar o valor final a pagar pela contratação do seu crédito.

Escolha a entidade bancária

A escolha da entidade bancária onde vai contrair o crédito habitação deverá ser feita com uma extensa pesquisa e análise de todas as características associadas a cada um dos produtos disponibilizados. Conheça a oferta de diversas instituições bancárias, faça simulações e compare muito bem todas as condições que lhe forem dadas, de modo a determinar qual aquela que se poderá revelar mais producente para a sua situação pessoal. Certos bancos poderão ser mais favoráveis às suas necessidades do que outros, e será sempre com esses que deverá tentar fazer negócio, de modo a usufruir da oportunidade de pagar o menos possível pelo valor final do seu crédito.

Escolha a taxa

Ao contratar um crédito habitação terá, geralmente, a oportunidade de escolher entre dois tipos de taxas: A fixa e a variável. A escolha da mesma deverá ser feita apenas com base nas suas possibilidades e ambições pessoais, na medida em que cada uma delas poderá oferecer vantagens e desvantagens, dependendo muito de cada caso.

Taxa Fixa

Esta taxa é, inicialmente, superior à variável, mas possuí a vantagem de permanecer a mesma desde o início até ao final do contrato, não estando, por isso, sujeita a variações originadas pelas oscilações no mercado hipotecário. É uma segurança para aqueles que têm medo de um dia virem a ser submetidos a subidas inesperadas, mas também poderá significar o pagamento de valores bem superiores a longo prazo.

Taxa Variável

Ao contrário da taxa fixa, a variável está dependente das oscilações de mercado, e poderá subir ou baixar diversas vezes durante todo o período de contrato. No entanto, inicialmente possui um valor substancialmente mais baixo, e historicamente tem demonstrado ser ligeiramente mais económica do que a opção anterior.

Prazos

Escolher um prazo maior ou menor também dependerá imenso das suas possibilidades pessoais e perspetivas de futuro financeiro. Quanto menor for o prazo, menor será o valor a pagar em juros, o que, a longo prazo, significará pagar menos pela contratação do seu crédito habitação. Em contrapartida, a mensalidade será mais alta, fator esse que nem sempre será fácil de suportar, e poderá até exercer um impacto negativo na sua situação financeira. Se a sua prioridade é estabilidade financeira imediata, então um prazo maior poderá ser o mais indicado para si. Se, por outro lado, tiver boas perspetivas de futuro e uma estratégia a longo prazo for a mais importante para si, então talvez deva ficar-se por um prazo menor.

Custos associados às condições de contrato

Uma questão muito importante a levar em conta ao contrair um crédito habitação é as condições de contrato e os seus custos associados. Para se certificar de que não pagará absolutamente nada mais do que aquilo que foi previamente acordado, é importante que leia detalhadamente toda a informação constante num contrato, de modo a certificar-se de que não existem comissões extra ocultadas. Ao ter atenção a este ponto, poderá evitar pagar mais do que aquilo que inicialmente foi previsto.
LER TAMBÉM  Anatomia de um cartão de crédito
1

Sem comentários

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.