Dinheiro: Porque gastamos mais do que ganhamos

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Porque gastamos mais do que ganhamosEsta é uma questão que mais cedo ou mais tarde a maioria de nós acaba por fazer. Seja por o dinheiro que ganhámos varia ou porque gastamos mais do que devíamos, esta é uma questão sobre a qual vale a pena debruçar-nos um pouco.

Na minha modesta opinião existem vários factores que penso influenciarem os nossos gastos:

Porque não sabemos quanto ganhamos. Não, a sério, muitas vezes não sabemos o valor exacto. Seja porque os impostos variam, porque há que descontar a pensão de alimentos das crianças ou porque o dinheiro que ganhamos varia, pelo que ficamos sem saber muito bem quanto dinheiro entra na nossa conta bancária.

O segundo factor é que não sabemos quanto gastamos. Começamos a fazer as contas na nossa cabeça, mas na realidade é que ao segundo pagamento já não sabemos o que gastámos. Desta forma, não sabendo a quanto ascendem os nossos gastos, a possibilidade de gastar demais aumenta.

O terceiro ponto é o famoso cartão de crédito. Quando era criança nunca gastava demais, e sabem porquê? Porque apenas podia gastar as moedas que tinha dentro do bolso. Se o mini-mercado onde ia vendesse fiado (tinha uma estátua do Zé Povinho que dizia: queres fiado? Toma!), agora não estaria aqui a falar de finanças pessoais. No entanto o que acontece presentemente é que ao existir crédito, muitas vezes quase ilimitado à nossa disposição, quem nos detém?

O quarto factor é a necessidade natural do ser humano de melhorar. Temos a ideia de que a vida é uma linha recta para cima, quando o mais correcto é ser mais como um electrocardiograma que sempre tem os seus pontos baixos por mais que a vida nos corra bem. Além do mais, ter coisas cada vez mais caras não significa que estamos em melhor situação, mas custo muito abandonar essa ideia. Se hoje tenho um carro de 10.000,00€, amanhã vou querer outro mas de 25.000,00€, não é?

O quinto factor pode ser algo mais emocional. Compra porque acredita que vai precisar no futuro, mas será mesmo que vai precisar de comprar duas camisolas nos saldos quando apenas só necessitava de uma? Nem sempre interpretamos os sinais de forma correcta. Talvez compremos para compensar, para solucionar, para encontrar algo.

Em últimos lugar posso concluir que gastamos demais porque pensamos que não existe outra forma de viver. Mas existem gastos e gastos. Honestamente penso que é mais satisfatório fazer do que ter. Quando tenho vontade de comprar algo que sei que não me vai fazer falta nem diferença da minha vida, mas que vai mexer no meu orçamento, tento fazer outra coisa: escrever, jogar, correr, fazer ioga ou até cozinhar. No final sinto que o meu pensamento é mais claro o objectivo sobre o meu desejo de ter esse objecto. Pelo menos irá ajudar a ter outra perspectiva e a manter-me ocupado. 😉

E você, porque acha que gastamos mais do que ganhamos?

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...