salário emocional

O que é salário emocional e como este ajuda a motivar os funcionários

Quando falamos em salário, vem à mente o conceito tradicional do dinheiro que uma pessoa recebe pelo trabalho que faz para uma empresa. O salário é, sem dúvida, uma das chaves para atrair e reter talentos, mas é claro que não é a única. Nos últimos anos, o conceito de “salário emocional” vem ganhando relevância.
Mas o que é o salário emocional? Como podemos implementá-lo em nossa empresa? Quais são seus benefícios?
O objetivo deste artigo é fornecer respostas a essas e outras questões relacionadas ao salário emocional, para que seja fácil tomarmos as decisões adequadas para integrá-lo em nossa estratégia de recursos humanos.
salário emocional

O salário emocional: chaves para melhorar o compromisso dos funcionários

O que é o salário emocional?

O salário emocional é a soma de todos os incentivos não financeiros que uma empresa oferece para melhorar a motivação e o compromisso dos seus colaboradores. Ao contrário do salário económico que é facilmente quantificável, o salário emocional que uma empresa oferece é mais difícil de determinar.
Embora seja um conceito relativamente novo, já existe há muito tempo. As empresas que procuram atrair os melhores talentos não podem mais competir apenas com altos salários, elas precisam dar algo mais aos seus potenciais colaboradores.
Em hubs de tecnologia como São Francisco (Silicon Valley), onde muitos perfis escasseiam devido à alta procura das empresas, o conceito de salário emocional começou a popularizar-se. As empresas perceberam que era mais eficaz oferecer aos candidatos uma qualidade de vida no trabalho superior em vez de um salário mais alto.

Benefícios do Salário Emocional

Embora a atração de talentos seja um dos principais benefícios dessa prática, diversos estudos sugerem que é uma ferramenta muito eficaz para reduzir o absentismo e obter maior compromisso dos colaboradores. 
Quando um funcionário se sente feliz numa empresa (isso atende às suas expectativas profissionais e pessoais), é menos provável que ele saia por um salário mais elevado. Para além disso, os colaboradores tendem a perceber positivamente todos os extras que a empresa oferece para melhorar a motivação da equipa e compensá-la na forma de esforço e compromisso.
Também é importante notar que o salário emocional geralmente tem custos mais baixos do que o salário econômico. A percepção positiva que o trabalhador tem por euro investido no salário emocional é superior à do salário económico. É importante lembrar também que muitas ações para melhorar a motivação e felicidade dos colaboradores não têm custos para a empresa.

Exemplos de salário emocional

Agora que sabemos o que é salário emocional e quais são seus benefícios, vamos ver alguns exemplos que nos ajudarão a esclarecer um pouco mais este assunto. Com base nesses exemplos, você pode definir seu próprio plano salarial emocional para a sua equipa ou empresa.
De todos estes exemplos, podem surgir novas ideias ou mesmo variações delas mais adaptadas às necessidades e objetivos da empresa. Se você já tentou alguma outra proposta salarial emocional que não mencionamos nesta lista, pode nos deixar um comentário para que possamos analisá-la e adicioná-la a este plano.
  • Trabalho remoto: O trabalho remoto é uma tendência crescente e há cada vez mais empresas a adotá-lo no dia-a-dia. Poder trabalhar em casa pontualmente ou mesmo constantemente é algo que os funcionários valorizam cada vez mais. Em primeiro lugar porque melhora a harmonia familiar. E em segundo lugar, porque evita a deslocação para o trabalho com tudo o que isso acarreta (engarrafamentos, despesas, estresse, etc.). Além disso, graças a ferramentas de comunicação e coordenação, não representa qualquer problema de produtividade para as empresas, pelo fato dos seus funcionários trabalharem em diferentes locais.
  • Flexibilidade de tempo: Esta é outra prática fácil de implementar, gratuita e realmente interessante para as empresas. A flexibilidade do tempo melhora a vida familiar dos colaboradores, mas não só, melhora também a produtividade. Está comprovado que cada pessoa tem um biorritmo diferente e enquanto algumas trabalham melhor pela manhã, outras trabalham melhor à noite. A única coisa que fazem com horários fixos é criar desequilíbrios nesses biorritmos; os trabalhadores têm que se adaptar ao cronograma imposto e, como resultado, perder energia e eficiência.
  • Atividades em equipa: Quando as equipas desenvolvem laços pessoais e profissionais na empresa, é mais fácil alcançar a felicidade. A equipa profissional deve aspirar a ser a segunda família de cada funcionário e para isso é necessário estabelecer ações que estimulem as relações pessoais. O conceito de atividades em equipa é muito difamado porque às vezes a abordagem realizada foi muito pouco pessoal. Devemos buscar atividades que realmente motivem a nossa equipa para que a sua predisposição para as realizar seja maior.
  • Desenvolvimento profissional: um dos principais motivos pelos quais as pessoas procuram mudar de emprego é a sensação de estagnação profissional. Quando os seus funcionários sentem que não estão a aprender nada de novo, que não estão enfrentando novos desafios profissionais ou não têm como continuar crescendo: eles ficam desmotivados. Uma nova forma de melhorar o salário emocional que sua empresa oferece é criar um plano de desenvolvimento profissional. Por exemplo, você pode oferecer um fundo dedicado ao treino de funcionários, pagar para participar de eventos e conferências de interesse ou até oferecer coaching. Isso também gera um benefício direto para a empresa, pois quanto melhores forem os conhecimentos e habilidades dos seus colaboradores, melhores serão também os seus resultados.
  • Vida saudável: a saúde é outro fator muito importante para alcançar a felicidade da equipa e o desporto não é apenas uma forma de melhorar a saúde, mas também de limpar a mente e evitar o estresse. Dependendo do tamanho da empresa, muitas ideias podem ser estabelecidas a este respeito; desde a montagem de um ginásio, até uma pequena mesa de pingue-pongue, ou mesmo montar chuveiros para que a equipa possa ir de bicicleta para o trabalho. Existem também empresas que oferecem serviços de fisioterapia de forma recorrente aos seus funcionários (ideal para quando passam muitas horas sentados) ou ainda empresas que possuem um restaurante nos seus escritórios com propostas de alimentação saudável.
Para além destes exemplos de salário emocional, existem muitos outros igualmente interessantes. Para encontrar os mais relevantes para os seus funcionários, às vezes basta perguntar. Se entendermos quais são as necessidades e preocupações da nossa equipa, podemos encontrar soluções que os ajudem a atendê-los, melhorar sua felicidade e com ela o seu compromisso para com a empresa.
Agora que você conhece o significado de salário emocional e alguns exemplos, conte-nos. Você pratica-o na sua empresa? Que estratégias você usa? Quais foram os resultados obtidos?
LER TAMBÉM  5 Dicas Para Fazer o Salário Render Mais
3

Sem comentários

Deixe o seu comentário