independência financeira

O que é a Independência Financeira?

independência financeira
O conceito de liberdade ou independência financeira soa muito bem. Demasiado bem para quase todos nós. Para a maioria das pessoas, isto significa ter o seu próprio rendimento e dinheiro suficiente para que ninguém tenha de o apoiar ou ajudar. Mas em termos de linguagem e jargão financeiro, não é esse o caso.
Falamos de independência financeira quando os rendimentos dos nossos investimentos permitem-nos viver sem ter de trabalhar. Os recursos gerados são suficientes para viver sem trabalhar, e confortavelmente. Isto é a independência financeira.
Um sonho, não é? Bem, o sonho pode tornar-se realidade, embora seja verdade que não é fácil e que não acontece a todos; pelo contrário. Poucas pessoas no mundo conseguem viver dos seus investimentos, mas isso também não é impossível.

Como alcançar a independência financeira

Há várias maneiras de alcançar independência financeira. Pode ganhar o Euromihões, pode ter a sorte da sua vida e fazer uma (ou várias) operações financeiras que tenham muito sucesso, ou então pode planear. Mas como os dois primeiros dependem da sorte, concentremo-nos então no terceiro ponto.
Mas para isso tem de se mentalizar que é preciso trabalhar bastante, pois, desta só desta forma contínua e com muito investimento de tempo pode lá chegar, o que significa que não é independente. Por conseguinte, é importante seguir uma série de passos que com paciência e perseverança para poder conseguir alcançar a liberdade financeira.
Antes de mais, é importante ser muito meticuloso e ter em mente que este processo requer sacrifícios. Primeiro porque é essencial cortar custos e investir. Por outras palavras, se cortar custos e poupar, pode investir essas poupanças, o que lhe permitirá alcançar a independência financeira.
O problema é a falta de cultura de poupança que temos, pois, estamos habituados a gastar praticamente tudo o que ganhamos. Portanto, para alcançar a independência, é essencial gastar apenas o suficiente para viver (para cobrir as necessidades básicas de forma confortável) e investir o que sobra.
Outro aspeto importante é que, quando começamos a ver lucros de investimentos, devemos reinvesti-los. Sim, a tentação de os gastar é forte, mas esta é uma corrida de longa distância e os gastos a curto prazo não conduzirão à independência financeira.

Os pontos básicos

Há também algumas dicas que são básicas para alcançar esta independência e podem ser facilmente resumidas: diversifique os seus investimentos, esteja informado e faça tudo com o máximo de conhecimento possível e tenha paciência, muita paciência.
Não colocar todos os ovos no mesmo cesto é a regra número um de qualquer tipo de investimento; se dependermos apenas de um único bem podemos perder tudo, é importante ter investimentos em sectores diferentes.
Por outro lado, é boa ideia ter sempre a opinião de um especialista (se você não for especialista) e estar bem informado sobre os mercados financeiros e as notícias relacionadas com a área económica. No fim de contas, estes são os nossos recursos e nada deve ser deixado ao acaso.
E finalmente, e talvez o mais difícil de tudo: ser muito paciente. Ninguém, ou quase ninguém, enriqueceu num dia ao fazer uma jogada de tudo ou nada na bolsa de valores. É preciso semear para poder colher a longo prazo. Se compreender tudo isto e for disciplinado, poderá vir a conseguir alcançar a independência financeira.
E você tem outras regras, dicas ou conselhos que queira partilhar connosco para alcançar a liberdade ou independência financeira? Teremos todo o gosto em conhecer a sua opinião sobre este tema e objetivo de vida para muitas pessoas, mas que poucos conseguem alcançar.
Talvez o mais difícil seja começar. A caixa de comentários abaixo é toda sua.
LER TAMBÉM  Alterações na prestação da casa com a descida da Euribor
3

Sem comentários

Deixe o seu comentário