felicidade

Não ter dinheiro também não trás felicidade

felicidadeQuer ser feliz? Então também não fuja do dinheiro, pois a sua ausência irá trazer-lhe mais tristezas e desgostos do que alegrias.

No seguimento do artigo “O dinheiro não trás felicidade… ou trará?” penso que será consenso geral que o dinheiro efectivamente não significa necessariamente felicidade. É preciso haver uma mudança de mentalidades e na educação para que os mais jovens aprendam que o dinheiro não é tudo na vida.

Penso que todos estamos de acordo no sentido em que o dinheiro não é garantia de felicidade. Mas atenção, por outro lado também a pobreza não significa felicidade.

O mito do pobre feliz

Curiosamente a referência ao facto do dinheiro não trazer felicidade é usada em muitos contextos para fazer alusão a que o melhor é não ter dinheiro. O dinheiro transforma-se assim em algo negativo: se tiver muito dinheiro seguramente que não é feliz. Ou então que será uma má pessoa e sem valores.

As notícias repetem vezes sem conta que os países mais felizes do mundo não são os países mais ricos. As revistas e jornais querem-nos convencer que somos afortunados por ter um emprego, mesmo que nos paguem pouco. E no Instagram ou no Facebook abundam as frases inspiradoras de que a felicidade não depende do dinheiro. Apresentam-nos imagens de pessoas ricas e miseráveis ou de pessoas pobres mas que são felizes.

Com esta lógica, então ter um corpo saudável também não trás qualquer felicidade. Digo isso porque conheço pessoas magras que são infelizes e outras com excesso de peso que são muito felizes. Ter uma família ou amigos também não trás felicidade, pois conheço pessoas que não falam sequer com a família. Repito: a felicidade não se pode reduzir a um único aspecto da vida.

LER TAMBÉM  É a mesma coisa investir ou jogar no casino? Seis diferenças que nos fazem pensar que não!

Ser pobre não é ser feliz

A discussão sobre se o dinheiro trás ou não felicidade pressupõe uma correlação entre dinheiro e felicidade: uma correlação que não existe. A felicidade é muito mais complexa do que isso para depender unicamente dos rendimentos de cada um. Depende da atitude, das actividades diárias, da auto-estima, das relações sociais. Se existe alguma relação entre dinheiro e felicidade, então talvez seja o facto de se poder utilizar o dinheiro para fazer actividades que nos fazem felizes: levar a família numa viagem, doar dinheiro a uma ONG ou ajudar alguém com problemas financeiros. O dinheiro é apenas uma ferramenta, um meio de troca. É por essa razão que é tão importante saber geri-lo.

dinheiro

Pessoas felizes e liberdade financeira

“O dinheiro” não existe. O que existe é a sua relação com o dinheiro, e a forma de o gerir. As pessoas felizes não têm dívidas a preocupá-los, têm a sua vida financeira controlada, sabem gerir prioridades de forma a aproveitar os recursos que têm ao seu alcance, quer se trate de um salário ou de uma herança multimilionária.

O mais importante é não cair na armadilha de pedir menos dinheiro apenas porque gosta do seu trabalho, ou por medo de que chegado o dia em que for aumentado se transforme numa pessoa que não quer ser.

Mas não se esqueça: pode sempre doar o dinheiro que acha que não merece. É um facto comprovado que a generosidade também aumenta a felicidade.

Sem comentários

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.