Mudar de banco para poupar dinheiro?

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Durante muito tempo considerava-se que manter uma relação comercial com uma entidade bancária era quase uma relação para o resto da vida. Felizmente que as mentalidades vão mudando e evoluindo. Os clientes dos bancos estão cada vez mais bem informados, e compreendem (entre outras coisas) que uma mudança de banco não é nenhum trauma para as suas contas pessoais.

Dito isto, há também que ter em conta que uma mudança de banco não é algo que deva ser tomado de forma ligeira, envolvendo uma série de questões a analisar para se verificar se valerá realmente a pena trocar de banco. Vamos analisar alguns dos motivos pelos quais poderá compensar trocar de banco.

banco

Melhoria das condições do empréstimo da casa

Esta costuma ser a principal razão pela qual muitas pessoas mudam de banco. A melhoria das condições de um empréstimo de uma casa (crédito habitação) pode ser por si só razão para mudar de banco. Naturalmente que estamos a falar de mudar para um banco que nos possa melhorar de forma significativa as condições do empréstimo e dos custos associados, uma vez que quando as diferenças são pequenas há sempre a possibilidade de renegociar com o nosso banco (principalmente hoje em dia quando os bancos não se podem dar ao luxo de perder bons clientes que pagam os seus empréstimos).

Neste ponto, um problema a ter em conta são os custos de transferência do empréstimo e quem os irá suportar. Se estiver a pensar mudar, tente sempre negociar estes custos com o novo banco porque os valores envolvidos poderão não compensar mudar de banco.

LER TAMBÉM  Como poupar dinheiro em roupa e vestir com estilo

poupar dinheiro

Melhoria dos juros dos produtos de poupança e/ou investimento

Esta questão é também importante embora relativa. Uma melhoria nas taxas de juro durante um determinado período para novos clientes também pode (deve) ser analisada. É na rentabilidade standard que devemos procurar as diferenças entre os nossos produtos financeiros e os das outras entidades bancárias. Dado que hoje em dia não existem grandes diferenças, é possível que este não seja um tema determinante para quem pretende mudar de banco, mas que pode eventualmente marcar a diferença quando analisado em conjunto com outras situações.

 

Melhoria das condições da conta á ordem e produtos associados

Este é outro dos temas capitais. Realmente, apesar de que hoje em dia todas as entidades oferecerem praticamente as mesma condições para a domiciliação de ordenado, as vantagens, serviços e valores acrescidos que podem ser negociados aquando da mudança de banco poderão valer a pena. Tente sempre negociar questões como a ausência de comissões, antecipação do ordenado sem cobrança de juros, acesso preferencial a financiamento a juros mais reduzidos que os do mercado em geral, acesso a cartões de crédito gratuitos e sem custos de manutenção, etc.

Este é um dos maiores motivos a ter em conta na hora de decidir uma eventual mudança de banco.

 

Melhoria das relações com o banco

Este é um tema muito extenso. Aqui podem ser contempladas questões como o número de sucursais e a sua localização, o tratamento que recebemos por parte empregados do banco, a informação disponibilizada sobre os respectivos produtos, os custos associados a operações ao balcão, etc.

São questões práticas que muitas vezes determinam a nossa relação com o banco.

LER TAMBÉM  10 conselhos para aumentar as suas poupanças

 

Melhoria da experiência de utilização do homebanking

Há alguns anos atrás talvez este tema estivesse incluído no ponto anterior. No entanto, hoje em dia o uso dos serviços de homebanking constitui por si só um elemento único que deve ser considerado à parte. Apesar dos serviços de homebanking serem semelhantes de uma forma geral, continua a haver diferenças tanto na forma de aproveitar os serviços como do próprio número de serviços acessíveis.

Este é outro elemento que deve ser tido em conta ao mudar de banco, sobretudo por quem utiliza habitualmente estes serviços.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...