Fundo de emergência

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Fundo de emergênciaO primeiro objectivo quando se poupa dinheiro deve ser reservar uma parte para um fundo de emergência e para imprevistos. Essa poupança deve ter uma alta liquidez pois nunca se sabe quanto se pode necessitar dela. O objectivo desse fundo é ter um pequeno colchão financeiro para poder fazer frente a gastos ou situações imprevistas.

Esses gastos imprevistos podem acontecer a qualquer momento e em quaisquer circunstâncias, desde uma avaria do carro, um acidente ou no caso de ficarmos sem emprego e consequentemente sem capacidade para fazer face às nossas obrigações. De seguida apresentamos algumas ideias para a forma como deve ser esse fundo de emergência.

 

Objectivo principal do fundo de emergência

O principal objectivo dessa poupança é poder enfrentar gastos imprevistos fruto de acidentes, avarias e mesmo situações de desemprego, sem ter necessidade de recorrer a empréstimos. Actualmente as condições para conseguir crédito são cada vez mais difíceis, pelo que se quisermos ter alguma capacidade financeira, o melhor é sermos previdentes e termos um fundo de emergência próprio.

 

Quanto dinheiro devo ter no fundo de emergência?

Segundo vários economistas questionados sobre este tema, o valor mínimo que devemos ter reservado para fazer face às nossas obrigações e gastos, será o equivalente aos gastos mensais totais de 3 meses. Ou seja temos de ter nesse fundo de emergência o valor suficiente para podermos pagar pelo menos durante 3 meses a prestação da casa, outros empréstimos, electricidade, gás, alimentação, etc.

Também está dependente das nossas circunstâncias familiares. Uma pessoa solteira não terá que ser tão precavido como uma família com crianças e idosos a seu cargo.

Para começar a poupar para este fundo de emergência, devemos começar com calma e sem grandes obsessões. Se os nossos gastos de 3 meses são 4.000 euros, não podemos querer juntar esse valor em 2 dias. Devemos ir devagar até termos juntado o dinheiro para esse fundo de emergência.

 

Onde devemos guardar o dinheiro do fundo de emergência?

Em primeiro lugar não devemos ter esse dinheiro na nossa conta corrente habitual ou corremos o risco de o gastar desnecessariamente. Também não se deve ter esse dinheiro investido em produtos financeiros que nos custe tempo e dinheiro (penalizações) para retirar esse dinheiro, já que sendo um fundo de emergência nunca sabemos quando dele iremos necessitar, pelo que tem de ser um fundo com grande liquidez. Nunca deve ser também investido em produtos de risco, seja em acções de empresas, fundo de investimento, etc.

Desta forma o mais recomendável são os produtos como contas bancárias à ordem, onde além da liquidez imediata ainda iremos ter alguns (poucos) juros, ou depósitos a curto prazo sempre que não haja penalizações pelo levantamento do dinheiro.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...