Economia da felicidade

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

economia da felicidadeA felicidade é um factor que dá sentido à nossa existência interior, mas a forma de a alcançar é através do exterior, com todas as pessoas que nos rodeiam e praticando acções que nos fazem sentir bem.

Todavia prevalece ainda a ideia em muitas pessoas de que a felicidade reside apenas nos bens materiais. Existe a ilusão de que se tivermos fama e fortuna seremos mais felizes, mas no entanto, os cálculos da economia baseada no capital (material, tangível e quantificável), diz-nos precisamente o contrário, a felicidade está nas coisas intangíveis e inquantificáveis.

Quantas vezes não ouvimos falar ou conhecemos pessoas com imenso dinheiro mas que são infelizes, ou de outras que apenas pensam em ganhar dinheiro, mas que se “esquecem” do que é a felicidade?

A economia clássica necessita de mais “doses” de intangibilidade, de pessoas cuja preparação se baseia na economia da felicidade para assim obter pessoal duplamente competente como empregados ou empresários capazes de elevar a qualidade humana e monetária, individual e colectiva.

A felicidade traz consigo riqueza, esta é a conclusão a que chegaram os economistas modernos, mas para a alcançar é necessário espontaneidade, inspiração, paixão, aprendizagem, liberdade, honestidade e cooperação.

 

Quais as atitudes que nos podem levar à economia da felicidade?

  • Coloque paixão nos seus projectos pessoais e profissionais, verá que este detalhe não irá passar despercebido à sua volta.
  • Ganhe experiência e utilize-a: Tire algumas horas para trabalhar empenhadamente junto com outros bons profissionais, e será dos primeiros da lista para ocupar os melhores postos de trabalho.
  • Trabalhe com gente nova, é uma boa forma de abrir novos horizontes e de adquirir uma maior perspectiva.
  • Tenha confiança nos outros.
  • Partilhe o conhecimento.
  • Seja generoso, as pessoas que conhecem os seus sentimentos não o deixarão sozinho, confiarão em si e transmitirão essa confiança a outras pessoas que não o conhecem.
  • Seja responsável, respeitoso e uma pessoa de bom senso. Desta forma não será difícil para si fazer parte de uma empresa ou equipa de trabalho onde é necessário o trabalho de equipa, descentralizado e de rápida evolução.

 

Torne a felicidade num dos seus objectivos de vida e irá fazer parte dos líderes, daqueles que tomam conta da família, sabem trabalhar e fazem evoluir o país. Rodeie-se das pessoas certas e saiba quando dar os passos certos.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...