Dicas para administrar as finanças do casal

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

finançasA gestão da economia doméstica é complicada. Toda a temática relacionada com o dinheiro e a sua administração costuma provocar discussões e divisões, pois cada pessoa tem os seus próprios métodos de gestão. Por essa razão é importante que o casal esteja de acordo nas decisões relacionadas com a área financeira. Siga estas dicas e encontre o equilibro necessário para uma correcta administração da economia familiar.

A primeira coisa a fazer é definir claramente o que é seu e o que é do casal. Por exemplo, se decidirem constituir um fundo comum o dinheiro será dos dois. Planeie e defina claramente um valor fixo ou uma percentagem do rendimento que cada um ganha. As possibilidades são muitas, mas o mais importante é evitar os maus entendidos ou rivalidades desnecessárias sobre este tema tão superficial, mas ao mesmo tempo vital para sobreviver num mundo onde tudo tem um preço.

Recomendo que se fomente a liberdade económica individual. O dinheiro que cada um ganha deve ser gerido da melhor forma que o próprio entenda. Actualmente é muito frequente ambos os membros do casal terem o seu próprio salário e que disponham de uma parte dele para os respectivos gastos pessoais. No entanto, nem sempre pode ser assim. É importante que essa liberdade económica individual não prejudique a relação, podendo mesmo até vir a ser positivo no sentido de criar mais confiança entre os membros do casal.

É preciso ter uma visão a longo prazo, pois é muito possível que no futuro haja maiores gastos ou investimentos na compra de uma moradia ou na constituição de uma família maior. Todos os casais projectam um futuro financeiro partilhado, talvez seja para comprar um carro maior, para iniciar um negócio juntos, para trazer um filho ao mundo ou simplesmente para fazer uma viagem de turismo. Seja qual for a razão, dialogue, concilie e cumpra o que foi acordado para alcançar esses objectivos financeiros, mas sendo sempre realista em relação aos valores em questão. Para terminar, o melhor conselho é que haja uma boa comunicação entre os membros do casal. Com uma boa comunicação pode haver mais confiança e consequentemente uma melhor gestão do dinheiro do casal.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...