Dicas de poupança para a reforma

Dicas de poupança para a reforma

Dicas de poupança para a reforma

Vive-se cada vez mais tempo na reforma, pelo que, torna-se relevante começar a planear a mesma o mais cedo possível. Neste artigo, abordaremos algumas dicas de poupança para que possa usufruir desta fase da sua vida tranquilamente.

 

A reforma em Portugal

Tal como na maioria dos países desenvolvidos, a esperança média de vida
tem vindo a aumentar em Portugal. Por isso mesmo, para garantir a
sustentabilidade da segurança social, tem-se assistido, progressivamente, ao
aumento da idade da reforma. Ainda assim, dados da OECD demonstram que
hoje se vive mais tempo na reforma do que há uns anos atrás. Posto isto, torna-
se importante chegar à reforma com uma boa poupança e com as finanças
pessoais equilibradas. Desta forma poderá viver descansado do ponto de
vista financeiro.

 

Subscrever um Plano Poupança Reforma

Os Planos Poupança Reforma (PPR) são uma das melhores formas de poder
construir uma poupança, com vista à reforma, durante a sua vida ativa. Muitas
vezes estes chamam a atenção dos trabalhadores, apenas numa idade mais
próxima da reforma. No entanto, saiba que quanto mais cedo fizer um, mais
pode beneficiar dele e maior é o potencial de crescimento da sua poupança.
Assim, a melhor fase da vida para constituir um PPR é… logo que começar a
trabalhar! Desde 2008, a Optimize Investment Partners dispõe de um conjunto
de planos poupança reforma adaptados a diferentes tipos de investidor.
Poderá assim encontrar, facilmente, a opção certa para si.

 

Controlo mensal do seu orçamento

Ao longo da sua vida ativa é importante manter um controlo apertado do seu
orçamento mensal. Nomeadamente saber quais os seus rendimentos e quais
as suas despesas. Só com este controlo é possível ter uma noção da saúde das
suas finanças pessoais e agir rapidamente caso algo esteja errado. O seu
primeiro foco deve ser sempre ter um rendimento superior ao valor das suas
despesas. Este é o aspeto fundamental para garantir que as suas finanças
estão saudáveis e que está a aumentar a sua poupança mensalmente.
Independentemente de este aumento ser a um ritmo mais acelerado ou não,
poupar deverá ser a palavra de ordem ao longo da sua vida ativa.
Deve também ter atenção a algumas tentações. Por exemplo, se teve um
recente aumento de ordenado isso não significa que deva/possa aumentar,
de imediato, as suas despesas mensais. Se vivia bem anteriormente não há
essa necessidade e assim consegue aumentar o seu ritmo de poupança sem
ter de cortar em despesas!

LER TAMBÉM  5 regras de ouro para começar a poupar

 

Evitar contração de dívidas

Outro aspeto importante que pode fazer diferença ao longo da vida e
particularmente impactar a sua reforma, é a contração de demasiados
créditos. Existirão créditos que serão difíceis de escapar, como por exemplo
o crédito habitação para adquirir a sua morada de habitação permanente. No
entanto, haverá muitos outros que se destinam a bens supérfluos, não
necessários, que pode passar bem sem eles. São os créditos que se inserem
nesta última categoria que deve evitar ao máximo para não prejudicar as
finanças familiares. Lembre-se que um crédito é um encargo para muitos anos
que pode inviabilizar a sua capacidade de poupar mensalmente.
Mesmo que tenha capacidade para o pagar, são rendimentos que poderiam
estar a ser canalizados para uma poupança.

 

Diversificar fontes de rendimento

Se por um lado é importante poupar mantendo os seus gastos baixos, para
que a diferença entre o seu rendimento e os seus gastos seja positivo, por
outro se aumentar as suas fontes de rendimento consegue alargar esta
diferença. Existem diversas formas de poder acrescentar um rendimento
adicional ás suas finanças mensais. Um emprego em part-time, um projeto que
possa fazer a partir de casa ou um negócio online são apenas alguns exemplos
de ocupações propícias a gerar algum retorno financeiro mensal. Por outro
lado, nos mercados financeiros também encontra instrumentos de
investimentos potencialmente geradores de um rendimento adicional, como
seja a subscrição de obrigações, por exemplo.

 

Conclusão

Chegar à sua reforma com as finanças equilibradas é uma tarefa mais simples
do que imagina. Pequenas decisões no seu dia a dia poderão ser bastante
relevantes mais tarde. Neste artigo destacámos 4 pontos de ação: subscrever
um PPR, controlar mensalmente as suas finanças, evitar a contração de dívidas
e diversificar os seus rendimentos.
A subscrição de um PPR, o mais cedo possível, é um dos fatores mais
importantes. Desta forma consegue começar cedo a beneficiar do retorno dos
mercados financeiros e, assim, aumentar progressivamente as suas
poupanças.
O controlo apertado do seu orçamento mensal é outro aspeto que deve ter em
consideração, para garantir que o seu estilo de vida permite uma poupança
mensal, ou seja, os seus gastos sejam inferiores aos seus rendimentos.
A contração de demasiados créditos constitui um fator que pode asfixiar as
suas finanças mensais e dificultar que consiga poupar uma parte do seu
rendimento. Assim, deverá ter bastante contenção na contração de um novo
empréstimo.
Por fim, a diversificação de rendimentos poderá permitir aumentar o seu
ritmo de poupança, sem que, para isso, tenha de cortar despesas.

3

Sem comentários

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.