Crédito com Problemas Bancários

Crédito com Problemas Bancários

Crédito com Problemas Bancários
Para quem está com dificuldades financeiras em honrar os seus compromissos bancários é porque os rendimentos não chegam para pagar todas as despesas, desde as básicas como alimentação, saúde, casa , como também pagar as prestações dos créditos. Nos dias de hoje com os rendimentos dos agregados familiar cada vez mais diminuídos devido a cortes salariais, desemprego , doença e divórcio é cada vez mais usual o incumprimento bancário , e se o crédito habitação era o último que as famílias deixavam de pagar com o agravamento da crise até este já nem escapa fazendo com que muitos entreguem a casa na esperança de liquidar a dívida ao banco .
O dinheiro não chega para tudo e normalmente quando a pessoa “acorda” para uma solução já está entrou em incumprimento bancário e possivelmente terá o nome no Banco de Portugal o que vai dificultar o financiamento pela banca tradicional porque tendo o nome sujo não há empréstimos bancários para ninguém o que vem logo à partida descartar a consolidação de créditos que é uma solução viável para muitas famílias que estão sufocadas com vários empréstimos bancários que foram contraídos no passado e que do qual ficaram com uma taxa de esforço bastante elevada .

Onde procurar créditos com problemas bancários ?

Problemas bancários é muito subjectivo, se tem o nome sujo no Bdp o crédito já não é opção para si a não ser que tenha um imóvel cujo valor seja superior ao da dívida em mais de 60 % e que esse imóvel não esteja liquidado e não dependente de empréstimos ( ou em alternativa que esteja praticamente pago )
Apesar de existir muito poucas entidades bancárias  que optem por este tipo de crédito consolidado não custa tentar e informar-se melhor. Fale com o Barclays que segundo informações que tenho é dos bancos mais receptivos a estes processos apesar de como lhe disse é difícil porque depende de vários factores desde idade, valor de imóvel para garantia , rendimentos mensais, valor actual em incumprimento entre outros também relevantes.
Com o nome limpo pode recorrer à consolidação de créditos ou em alternativa tentar uma renegociação com todos ou alguns credores de forma a diminuir a fatia mensal dos seus rendimentos para empréstimos bancários.O mais importante de tudo é avaliar bem a sua situação para não se precipitar e meter-se em algo que depois se arrepende porque por vezes bem avaliada a situação em que não se tem muitos créditos e com algum esforço ultrapassa-se uma fase menos boa e sempre  é preferível do que estar a aumentar os encargos com uma consolidação de créditos que apesar de se ficar a pagar menos em grande maioria dos casos fica-se a pagar mais tempo.

E empréstimos com cheques ?

Na minha opinião recorrer ao empréstimo sobre cheques é totalmente desaconselhável devido ao juros cobrados e apesar de existir uma grande procura porque não é verificado se a pessoa tem o nome no Banco de Portugal nem outros encargos  bancários este financiamento não é recomendado.
Estes investidores através de cheques não lhe interessam a sua condição financeira , mas sim se tem cheques ou não porque os valores que lhe vão cobrar por cada cheque de 15 em 15 dias é menor ou igual a 145 euros o que significa que mesmo que o cheque caia ao banco e não exista plafond para o cobrir o banco segundo a lei é responsabilizado sobre esse valor estando assim o investidor que concede empréstimos sobre cheques sempre salvaguardado.

Empréstimos particulares

O recurso a empréstimos familiares ou até de amigos é bastante usual para quem está com sérias dificuldades financeiras e não está a conseguir nenhuma das opções acima mencionadas. Apesar de só ser recomendado estes créditos particulares em condições vantajosas e que obedeçam ao juros legais é importante salientar e avaliar bem se é uma boa solução e não recorrer a eles só porque na banca tradicional já não o consegue.

Mesmo com qualquer opção vai ser difícil

Se os seus rendimentos não lhe permitem pagar os seus encargos bancários, consolidar os seus créditos e nem vê melhorias a curto ou médio prazo então estamos perante uma pessoa insolvente. Neste caso o mais recomendado é antes de mais contratar um advogado especializado em insolvências ou pedir o apoio judiciário para tal e ir por esta via da insolvência que é uma lei que permite a recuperação financeira de uma pessoa insolvente. Leia os nossos artigos sobre insolvência para ficar melhor a conhecer a alguma dúvida que tenha não hesite em nos perguntar pelos comentários que teremos todo o prazer em ajudar.

Não fique parado à espera das consequências

Se está com problemas bancários e a sua situação não vai melhorar a curto ou médio prazo , provavelmente vai entrar em incumprimento bancário o que não liquidando esse valor em dívida o mesmo vai aumentando devido a juros e mais prestações e torna-se cada vez mais difícil você pagar . O que piora esta situação é que após alguns meses os credores vão querer receber o seu dinheiro de outras formas valendo-se da lei, e o mais usual a acontecer é avançarem para uma penhora de vencimentos que caso não existam por estar desempregado ou ser insuficiente penhorarem os seus bens. É isto que quer para sua vida ? Andar constantemente a “fugir” de credores e ver os seus bens e dinheiro penhorado ? Pois é melhor não, o o melhor para evitar isso é colocar “mãos à obra ” e ver qual a melhor solução para si. Boa sorte.

LER TAMBÉM  Crédito Para Férias
7

Sem comentários

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.