Comparar Créditos à Habitação

8 Dicas Simples Para Comparar Créditos à Habitação

Comparar Créditos à HabitaçãoEstá a pensar em comprar casa? Então não perca este artigo onde vamos resumir quais são os pontos mais importantes a considerar para escolher ou comparar créditos à habitação.

O mercado imobiliário esteve alguns anos praticamente parado, mas ultimamente tem vindo a melhorar após a saída da tristemente famosa troika do país. Se você está à procura de casa e a pensar nas opções de crédito disponíveis ou já se encontre a pagar prestações há alguns anos, há sempre possibilidades de melhorar um pouco as condições de crédito. Por sabermos quão complicado é para alguns portugueses entenderem todas as taxas e valores aplicados pelos bancos, resumimos neste artigo oito pontos importantes a ter em consideração se vai escolher ou está a comparar créditos à habitação. As dicas que apresentamos também são válidas caso esteja a pensar negociar com o seu banco ou até mudar de credor.

Dica 1 – Aderir às Campanhas Promocionais?

Todos nós conhecemos o velo truque publicitário de referir em letras gordas uma taxa muito mais baixa que o habitual e, em letras pequeninas, dizer numa nota que essa campanha será válida apenas num período pré-determinado.

Mas, apesar de sabermos como funciona, sentimo-nos tentamos a aderir! É verdade que pode ser um alívio no orçamento nesses primeiros tempos, mas a subida que se segue pode não compensar. Analise bem e verifique se o seu orçamento suportará a fase seguinte e se não existem outras propostas que, em média, fiquem mais económicas.

LER TAMBÉM  Alterações na prestação da casa com a descida da Euribor

Dica 2 – Analisar a Taxa Anual Efectiva (TAE)

Esta é a taxa que reúne as diversas despesas relativas ao crédito (como o spread, despesas administrativas e outras). É um género de indicador geral de quanto lhe está a custar o seu empréstimo. Além de ser uma boa forma de comparação de diversos empréstimos, é também uma boa “ferramenta” para tentar negociar com o banco. Poderá usar o facto de outras instituições bancárias terem créditos com TAE mais baixa que a sua, por exemplo.

Dica 3 – O Que pensa Sobre Amortizar?

É verdade que a nossa principal preocupação deverá ser pagar todas as prestações a tempo e horas. Mas, imaginando que conseguem alguma folga no seu orçamento. Porque não amortizar com o objectivo de vir a conseguir prestações um pouco mais baixas. Tem ainda outra opção: aumentar o valor das prestações mensais para reduzir o tempo total para saldar a dívida. Basta que faça uma simulação no banco para ver quanto tempo “poupa”; os juros também deverão baixar. Por isso, este é um ponto importante quando está a comprar diversos créditos: se cobram ou não algo pelas amortizações.

Dica 4 – A Gama de Serviços/Produtos “Oferecidos”

Uma das grandes tendências dos bancos hoje em dia é oferecer produtos aos clientes com vista a que as prestações do seu empréstimo fiquem mais baixas. A questão é: será que vale mesmo a pena?

Basicamente irá pagar por outros serviços para pagar menos noutro serviço – o empréstimo. Isto é apenas benéfico quando os serviços a que lhe são propostos lhe fazem falta. Por exemplo, sugerem-lhe que adira ao seguro automóvel e realmente precisa de um. Mas também precisa pensar num ponto: existirão no mercado outras opções de seguros mais económicos que ainda compensem o aumento nas prestações? A única forma de saber é fazendo uma análise detalhada.

LER TAMBÉM  Como economizar energia durante o inverno

Dica 5 – A Euribor

A taxa Euribor é uma indexante que reflecte as condições de crédito da zona euro. Poderá escolher a Euribor a 3 meses ou a 6 meses, sendo que a diferença mais significativa é sentir mais as variações no caso da Euribor a 3 meses.

Outra questão é se deverá optar por uma taxa fixa ou variável. É difícil prever o comportamento destas taxas mas, quando há razões para crer que nos próximos anos haverá subidas, é melhor optar pela taxa fixa. Caso contrário, é sempre agradável sentir as reduções nas prestações mensais.

Dica 6 – Cálculo de Juros

A maioria das pessoas não se preocupa muito com o período de cálculo de juros por achar que pouca diferença faz. Mas a verdade é que o cálculo de juros mensalmente (quando comparado com o cálculo de juros diário) é mais benéfico para o cliente pois é apresentado como uma média.

Dica 7 – Custo dos Seguros

O valor diz seguros normalmente não se encontra discriminado na factura mensal, estado “diluído” no montante total da prestação. Para ter noção de quanto está a pagar de para poder comprar com ofertas de outras empresas é necessário saber exactamente quanto está a pagar pelo seguro. Para isso, é muito provável que tenha que contactar com o banco ou, simplesmente, perder um pouco de tempo a analisar o contrato.

Dica 8 – Spread

Apesar de muitas pessoas ainda acharem que o spread é fixo, é um erro pensar isso, pois o spread reflecte o lucro que o banco tem. Logo, é possível, com os devidos cuidados negociar o spread do seu empréstimo com o banco. Especialmente se o seu for demasiado alto quando comparado com outras ofertas no mercado.

LER TAMBÉM  Prolongue a vida das suas calças tingindo-as

E assim analisámos estes 8 importantíssimos pontos que o podem ajudar a comprar melhor diversos créditos habitação para vir a conseguir um “desafogo” no seu orçamento familiar. Use algum tato nas negociações e seja coerente. Manter uma boa relação com o banco é o primeiro passo para conseguir prestações baixas.

Gostou do nosso artigo? Partilhe sff

Sem comentários

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.