Como Viver com o Ordenado Mínimo

Como Viver com o Ordenado Mínimo

Como Viver com o Ordenado MínimoPor mais difícil que pareça, sobreviver com o ordenado mínimo não é, de todo, uma tarefa impossível. Para quem se encontra nesta situação, muitas são as limitações a que tem de se sujeitar. No entanto, através da adoção das devidas medidas de poupança e uma boa estratégia de gestão financeira, muito poderá ser alcançado mesmo perante enormes barreiras financeiras.
Fórmulas mágicas não existem, mas há sempre a possibilidade de diminuir ao máximo nos gastos, e se o fizer de forma inteligente, poderá até preservar um nível decente de qualidade de vida mesmo ganhado o ordenado mínimo.
Eis alguma dicas que poderá seguir para atingir este objetivo:

Habitação

Os custos associados ao pagamento de uma habitação são aqueles que mais peso podem exercer num orçamento familiar. Numa situação como esta, é importante colocar de lado grandes ambições, e ficar-se por aquilo que o seu orçamento familiar lhe permite verdadeiramente comportar. Caso viva sozinho, então a divisão de uma casa com outra pessoa poderá ajudá-lo a poupar quantias bastante consideráveis.

Marcas brancas

No momento de efetuar as compras para a sua casa, nunca prescinda da aquisição de marcas brancas. Não só conseguirá usufruir dos mesmos níveis de qualidade das marcas mais conhecidas, como também terá a oportunidade de poupar quantias consideráveis de dinheiro. Com o ordenado mínimo, ter preferência por estas marcas é mesmo a única forma de conseguir sobreviver com o mínimo de qualidade.

Prescinda de luxos

Com um orçamento tão limitado quanto este, o seu dinheiro deverá estar sempre reservado a bens de primeira necessidade. Antes de comprar o que quer que seja, pergunte-se sempre se realmente precisa de o fazer. Se a resposta for não, então evite gastar dinheiro. O ordenado mínimo não permite quaisquer tipos de luxos, e portanto deverá poupar o máximo possível, pois só assim conseguirá preservar a estabilidade da sua qualidade de vida.

Poupe nas deslocações

Poupar nas deslocações significa, basicamente, recorrer a meios de transporte apenas quando for verdadeiramente necessário. Se pretende percorrer uma distância não muito longa, que possa ser facilmente percorrida a pé, então evite a utilização de carros ou transportes públicos, na medida em que estará sempre gastar dinheiro desnecessariamente. Caso precise mesmo de um meio de transporte, faça as contas, e determine se lhe ficará mais barato utilizar o carro ou um transporte público. Como é óbvio, deverá sempre ficar-se pela opção mais em conta.

Poupe nos serviços

Com o ordenado mínimo, muitos são os serviços que gostaria de ter em sua casa, mas que apenas prejudicarão a sua situação financeira. Numa situação destas, apenas deverá ter o essencial, e evitar a contratação de serviços, sejam eles de Internet, televisão ou telefone que se revelem acima das suas possibilidades financeiras.
LER TAMBÉM  Como gerir um negócio sazonal no verão
3

Sem comentários

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.