Como evitar o cartão de crédito

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

evitar o cartão de créditoO cartão de crédito parece um bom aliado na satisfação dos impulsos consumistas, na hora das compras. Conseguimos adquirir o que queremos, sem dinheiro à vista. Pagar a parcela mínima do cartão de crédito parece tentador. Contudo, o saldo devedor vai crescer assustadoramente no mês seguinte.

Por trás das facilidades, escondem-se juros de mercado exorbitantes com os juros do cartão de crédito a poderem ascender a bem mais de 200% ao ano! E isto com cobrança de juros sobre o saldo que sobrou no mês anterior, gerando-se juros sobre juros.

 

Para evitar o uso do cartão de crédito, pode seguir estas dicas:

  • Não gaste mais do que ganha;
  • Faça um orçamento de gastos, incluindo todas as despesas, isto é, preveja todas as situações: quem encontra uma meta para poupar não utiliza o cartão de crédito, pois compra menos por impulso;
  • Contraia um empréstimo pessoal, com juros médios. É melhor do que pagar o mínimo do cartão de crédito, com juros e taxas muito elevados;
  • Analise o seu orçamento. O comércio e os bancos incentivam as vendas, sob a capa de descontos, promoções e prazos fantásticos, mas pagamos tudo o que adquirirmos;
  • Evite as despesas supérfluas;
  • Saia de casa sem o cartão de crédito, se lhe for difícil resistir à tentação consumista.

 

Se tiver mesmo de usar o cartão de crédito

  • O limite do cartão de crédito deve ser, no máximo, 50% do seu salário (evite ter limite de crédito acima de metade do seu salário). Os economistas referem, até, que um assalariado pode apenas comprometer 30% da sua renda mensal com parcelamentos;
  • O parcelamento sem juros facilita o descontrole, pois as parcelas acumulam-se ao longo dos meses. São preferíveis prazos menores: a parcela de uma nova compra é somada com as parcelas das compras anteriores na factura seguinte;
  • Pague sempre o total da factura, porque os juros por atraso de pagamento são muito altos. Ao pagar o mínimo, será cobrada multa e juros sobre a dívida, aumentando-a. Não aguarde o vencimento da factura seguinte: pode fazer pagamentos quando quiser;
  • Elabore um calendário de reembolso: não aumente a sua dívida, evite fazer novas compras;
  • Guarde sempre os comprovativos das suas compras com o cartão de crédito, para conferir a factura, pois pode haver cobrança indevida por parte da operadora;
  • Adira a programas de recompensa com oferta de pontos com possibilidade de serem trocados por diversos tipos de descontos passíveis de serem aproveitados por si;
  • Se não conseguir pagar o total da factura em débito, telefone para a operadora ou para o banco que lhe administra o cartão, porque significa isto que tem a intenção de pagar a dívida, abrindo azo a que seja mais fácil uma renegociação.
LER TAMBÉM  Consumir mais não irá torná-lo mais feliz

 

Cancelamento do cartão de crédito

Pode cancelar o cartão de crédito a qualquer momento, ainda que com cobranças a serem enviadas futuramente. Assim, evitará o pagamento do valor mínimo da factura, evitando juros e, claro, novas compras.

Renegoceie, então, junto à operadora, o parcelamento do débito contraído com as suas operações com o cartão. Os bancos são obrigados a uma opção de parcelamento da dívida com taxas de juros mais baratas: exija esta modalidade.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.