Como detectar notas falsas

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

como detectar notas falsasVamos hoje saber como detectar notas falsas. Não se trata de olhar para as notas com uma lupa, até porque isso iria gerar uma enorme desconfiança nos comerciantes ou nos caixas, mas também não queremos que nos tratem por parvos. As autoridades aconselham cautela em relação ao dinheiro falso, até porque se estima que cerca de 1% das notas de 20 e 50 euros que passam de mão em mão, serão falsas. Pior ainda acontece em relação à notas de 200 e de 500 euros, onde esta percentagem andará na ordem dos 6%.

Praticamente todos nós já tivemos alguma vez pelo menos uma nota falsa na carteira, mas o mais provável é nunca termos dado conta desta situação e termos passado essa mesma nota a outra pessoa. Se por alguma razão descobrir que tem na sua posse uma nota falsa, o mais provável é pensar em “passá-la a outro”, tal como lhe fizeram a si, pois se levar essa nota ao banco, o banco tem a obrigação de ficar com e você não é reembolsado de nada.

Sabia que se receber uma nota falsa, se depois reparar que não é verdadeira e mesmo assim resolver utilizá-la, pode incorrer numa pena de prisão até cinco anos? Trocar uma nota contrafeita por uma genuína é crime e pode sair-lhe caro. “Uma pessoa não deve, em nenhuma circunstância, tentar passar a terceiros uma nota cuja autenticidade esteja em causa”, pode ler-se no Portal do Cliente Bancário. Mas porque ninguém gosta de perder dinheiro, a melhor forma de se proteger é mesmo aprender como é que se detectam notas falsas.

Mas antes de chegar a este ponto, é mais importante conhecer os detalhes para evitar ser enganado.

 

Indice

Como detectar notas falsas?

“Tocar, observar e inclinar” é metodologia recomendada para detectar notas falsas. Para isso é necessário comparar com uma nota original do mesmo valor, que tenha a certeza ser verdadeira, e verificar os elementos de segurança, baseando-se nestes procedimentos básicos.

Para confirmar a autenticidade da nota, deverá analisar mais do que um elemento de segurança. “Se, mesmo assim, tiver dúvidas acerca da autenticidade da nota, deverá apresentá-la numa das Tesourarias do Banco de Portugal ou numa agência de uma instituição de crédito, onde lhe serão prestados todos os esclarecimentos”, lê-se no site do BdP.
Uma vez realizado o despiste, caso se verificar que a nota que recebeu é falsa, há três passos a tomar: reter os dados relativos à pessoa que lhe passou a nota, assim como as circunstâncias em que a troca se deu. De seguida deverá dirigir-se à Polícia Judiciária, ao Banco de Portugal ou a uma instituição de crédito, que irá verificar a veracidade da nota e, depois, relatar as circunstâncias em que a nota lhe foi entregue.

 

Características das notas de euros

  1. A designação de moeda “euro” em caracteres do alfabeto romano e grego.
  2. As iniciais do Banco Central Europeu em cinco variantes linguísticas e que representam as onze línguas oficiais dos países que à data de introdução do euro integravam a UE: BCE, ECB, EZB, EKT e EKP.
  3. O símbolo © que indica a proteção dos direitos de autor.
  4. A bandeira da União Europeia.
  5. A assinatura do presidente do BCE (estão em circulação notas com a assinatura do anterior Presidente – Willem F. Duisenberg – e do actual presidente do BCE – Jean-Claude Trichet).
  6. As notas foram ainda concebidas em tamanhos diferentes, para facilitar a utilização aos invisuais.
  7. Consoante a denominação, as notas têm cores dominantes diferentes, de forma a tornar a sua identificação mais fácil para os daltónicos.
  8. O valor das notas aparece em grande dimensão proporcionalmente ao resto da nota. As notas de € 200 e € 500 contêm barras tácteis para que possam ser rapidamente reconhecidas.

Fonte: Banco de Portugal

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...