Comer bem por pouco dinheiro, a solução para a crise?

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

dinheiroQue estamos em época de crise e de “vacas magras” já todos sabemos, tal a quantidade de notícias com que somos bombardeados diariamente. “Apertar o cinto” é a frase que mais se ouve nestes momentos, mas isso não tem de ser uma desculpa para nos alimentarmos mal.

Muitas pessoas relacionam a falta de dinheiro com uma má alimentação. Nada mais longe da realidade, se bem que a vida que levamos, obriga-nos frequentemente a utilizar alimentos pré-cozinhados que encarecem a nossa cesta de compras. Em muitos lares este tipo de alimentos tornou-se quase imprescindível, fazendo-nos esquecer os bons hábitos e nestas épocas de crise faz com que não tenhamos ideias para comer de forma saudável e por pouco dinheiro. Por tudo isso hoje vamos dar algumas dicas para enfrentar melhor a crise e alimentar-se bem.

 

Ao contrário do que muitos pensam, é possível comer saudável sem gastar muito dinheiro. Antes de mais nada temos de mudar o “chip” e mentalizar-nos de que os alimentos pré-cozinhados e as compras por impulso são o que mais encarece a cesta de compras. Podemos e devemos prescindir deles, porque além de gastarmos menos dinheiro, podemos ainda melhorar a nossa saúde. Como é sabido a maioria deste tipo de alimentos tem produtos como corantes e conservantes, o que não faz nenhum bem à nossa saúde.

 

As épocas de crise como a que estamos a viver são uma boa altura para retomar a famosa dieta mediterrânica e, voltar a comer como os nossos avós. Para o fazer, devemos começar a olhar para os produtos naturais e económicos como os legumes, as batatas, os vegetais, as frutas e os cereais integrais, que deve ser a base da nossa alimentação. Todos eles são alimentos fáceis de encontrar e que combinados adequadamente podem ser a solução para uma alimentação saudável.

 

O peixe e a carne também devem estar presentes numa dieta, embora estes alimentos encareçam um pouco mais a cesta de compras, mas há sempre diferentes possibilidades que se adaptam a todos os bolsos. Hoje em dia existe uma grande variedade de peixes congelados tanto brancos como azuis que mantêm inteiramente as suas propriedades. Mas atenção, não nos estamos a referir a peixes pré-cozinhados, mas simplesmente congelados crus na origem, que uma vez descongelados podemos cozinhar à vontade.

 

As carnes são um alimento fundamental e, entre elas podemos destacar a carne de frango e de peru, as quais para além de serem baratas, também são das mais saudáveis que podemos encontrar, devido ao seu baixo conteúdo em gorduras e altos níveis de proteínas. Além do mais ainda têm os chamados “miúdos”, como o fígado e os rins, que são alimentos muito saudáveis para o organismo e a muito baixo preço.

 

No que se refere a temperos, podemos destacar os molhos que são normalmente mais caros e que têm muita gordura desnecessária. No seu lugar podemos usar azeites (de oliveira ou de girassol) naturais, assim como vinagres, que nos ajudarão a melhorar a saúde.

 

A partir do momento em que façamos a nossa escolha, não é necessário cair na monotonia e comer sempre a mesma coisa. A base de uma boa alimentação é a variedade e por isso, é importante recorrer à nossa imaginação e saber combinar os ingredientes que temos à mão. Quanto mais naturais forem, melhor será para o nosso organismo, sendo benéfico tanto para a nossa saúde como para o nosso bolso, permitindo-nos poupar imenso dinheiro.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...