Com drogas e prostituição, quanto cresceria o PIB português?

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

PIBAndamos há algum tempo a ouvir falar sobre a inclusão das drogas, prostituição e outras actividades ilegais no cálculo do PIB. O motivo é estandardizar a forma de realizar estes cálculos dentro da União Europeia e ainda para seguir algumas práticas recomendadas pelas Nações Unidas.

A grande dúvida reside em verificar se os países do sul da Europa, mais concretamente Portugal, irão ver o PIB subir, de forma a nos podermos equiparar com os nossos vizinhos do norte (e, entre outras coisas, ver reduzida a divida pública). Certamente que quase todos estão a pensar assim. Pois, mas na realidade existem surpresas neste ponto.

As estimativas realizadas pelo Eurostat sobre como o PIB seria afectado por estas mudanças nos países Europeus mostra que acontece precisamente o oposto. Ou seja, os países que vão ver o seu PIB mais aumentado são a Finlândia e a Suécia (aproximadamente em 4-5%). No segundo grupo vêm a Áustria, a Holanda e o Reino Unido (3-4%). Logo de seguida está a França, a Alemanha, a Dinamarca e a Bélgica (2-3%). E só depois vêm países como a Itália, Espanha, Portugal e a Irlanda com um aumento de apenas 1-2%.

Mas então será que afinal há mais actividades ilícitas no norte da Europa do que no sul? Não necessariamente. As alterações feitas na forma de cálculo do PIB são várias e talvez o que mais chame a atenção é o facto de se passar a ter em conta as actividades ilícitas. No entanto, também há alterações na contabilização dos gastos em I+D (Investigação + Desenvolvimento), pensões e seguros, que é precisamente onde países como a Finlândia e a Suécia são mais afectados.

Seja como for, os efeitos sobre o PIB não são grandes para Portugal e ainda nos vão distanciar mais dos países mais desenvolvidos. No final, a única coisa que está a ser alterada é a forma de representar a realidade, o que não significa que tenha mudado alguma coisa.

LER TAMBÉM  É a mesma coisa investir ou jogar no casino? Seis diferenças que nos fazem pensar que não!

Mais informações no Wall Street Journal

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...