Classificação dos Investimentos

Classificação dos Investimentos

Classificação dos Investimentos

O que é um investimento?

Investimento é o compromisso de fundos ou de capital para compra de instrumentos financeiros ou outros activos a fim de obter retornos lucrativos, na forma de juros, ou a valorização do valor do instrumento. Investimento é ligada à poupança ou adiar o consumo. Um investimento envolve a escolha por um indivíduo sobre qual tipo de activo irá escolher para investir, o que lhe dará mais rentabilidade, o mais confiável ou até mesmo o mais rápido.

Tipos de investimento

Todo investidor busca a otimização de 03 (três) aspectos básicos em um investimento: retorno, prazo e proteção. Ao avaliar determinado tipo de investimento, o investidor deve estimar, portanto, sua rentabilidade ou lucro, sua liquidez e seu grau de risco. A rentabilidade é sempre diretamente relacionada ao risco. Ao investidor cabe definir o nível de risco que está disposto a correr, em função de obter uma maior ou menor lucratividade.
Todos os tipos de investimento existentes no Sistema Financeiro Nacional abrangem aplicações em ativosdiversos, negociados no mercado financeiro (mercado de crédito). A rentabilidade proporcionada por cada tipo de investimento depende diretamente da variação de desempenho do ativo financeiro utilizado como referência do investimento.
Considerando os 03 (três) aspectos básicos de um investimento: retorno, prazo e proteção, podemos classificar primariamente os investimentos em 02 (duas) categorias principais: investimento em renda fixa e investimento em renda variável.

Alguns tipos de investimentos

Renda fixa

Um tipo de investimento é qualificado como investimento em renda fixa quando se conhece previamente a sua taxa de rentabilidade e o seu prazo de resgate.
Nos investimentos em renda fixa, a taxa de remuneração, ou a sua forma de cálculo, é previamente definida no momento da aplicação.
Ao investir seus recursos em um título de renda fixa, seja ele emitido pelo governo ou por uma empresa privada, você está emprestando a quantia investida ao emissor do título para, em troca, depois de um certo período, receber o valor aplicado (denominado principal), acrescido de juros pagos como forma de remuneração de seu empréstimo.
As condições do investimento – tais como cláusulas de recompra, prazos, formas de remuneração e índices – são acertadas com o devedor (também chamado emissor do título ou tomador) no momento da aplicação.
Na renda fixa, assim como em qualquer investimento, sempre existe a possibilidade de perda do capital investido, no todo ou em parte.
Por exemplo, se o emissor do título não cumpre a obrigação assumida, o investidor deixará de receber uma parte ou a totalidade da quantia pactuada.
Outro risco possível é de, ao final da aplicação, a rentabilidade se revelar menor do que a oferecida para outras aplicações de risco similar e disponíveis durante o mesmo período.
Os investimentos mais populares em renda fixa são a Caderneta de Poupança e os Fundos DI.
Mas há também outras aplicações, tais como: Fundos de Renda Fixa, CDBs e debêntures, entre outras.
Os investimentos em renda fixa podem ser classificados em 02 (dois) tipos: investimento em renda fixa pré-fixada e investimento em renda fixa pós-fixada.

Renda Fixa Pré-fixada

Um tipo de investimento é qualificado como investimento em renda fixa pré-fixada quando a taxa de remuneração é definida no momento da aplicação, ou seja, ao investir o seu dinheiro o investidor já saberá exatamente qual será o percentual de rentabilidade que o emissor do título lhe pagará na data combinada.

Renda Fixa Pós-fixada

Um tipo de investimento é qualificado como investimento em renda fixa pós-fixada quando apenas a forma do cálculo de sua taxa de remuneração é definida no momento da aplicação, ou seja, ao investir o seu dinheiro o investidor ainda não saberá exatamente qual será o percentual de rentabilidade que o emissor do título lhe pagará na data combinada. A taxa de remuneração poderá ser maior ou menos dependendo do desempenho do índice utilizado como referência para a base de cálculo durante o período acordado entre as partes.

Quando é muito arriscado investir?

Quando há:
  • Risco de Mercado
  • Risco de Crédito
  • Risco de Liquidez
  • Risco legal
  • Risco Operacional

Para começar a investir você deve ter noção sobre os conceitos básicos que são eles:

  1. Ver qual é o meu património.
  2. Avaliar suas despesas actuais e futuras.
  3. Ter noção dos seus gastos diários, filhos, automóveis, reforma.
  4. Que parcela do seu património você deve investir.
LER TAMBÉM  Dicas para Escolher Corretamente as suas Ações

Sem comentários

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.