erros de amor

5 Erros de Amor e Dinheiro

O dinheiro tem uma estranha tendência para dar um toque amargo às relações. Mas contrariamente à opinião popular, a culpa não é do dinheiro. A culpa é nossa por não sabermos comunicar bem, por nos deixarmos chantajear, e sobretudo por não termos claro uma coisa:
O dinheiro não tem nada a ver com o afecto.
Mas o dinheiro está tão relacionado e metido nas nossa vida, que acaba por se misturar com o amor. Isso nem está errado. O que está mal é cometer algum destes erros:

erros de amor

Confundir as coisas com as experiências

Este é um erro bastante comum. Todos precisamos de tirar férias. Mas sem dinheiro como é que nos desconectamos do mundo? O que precisamos é da experiência de nos desconectarmos da rotina diária. Não é necessariamente o conceito de férias no sentido tradicional. Qualquer pessoa percebe isto quando por falta de tempo ou de dinheiro não pode sair de casa para nenhum lado. Experimente fazer um mini retiro em sua casa. Irá ajudá-lo a compreender bem qual a diferença.

Permitir que aquilo que gasta é o que determina se é uma pessoa de sucesso ou não

Esta frase é uma das grandes confusões em relação ao sucesso pessoal: quanto mais gastamos, mais sucesso temos. Ou dito de outra forma, se somos pessoa de êxito, então somos mais merecedores de carinho e admiração. Final de contas, quem é que gosta de perdedores?
O dinheiro nada tem a ver com a forma como as pessoas olham para nós na realidade. Talvez apenas da forma como nos olham, mas somente de forma superficial. No entanto, usar o dinheiro como termómetro do sucesso e como parâmetro de amor é uma falácia (argumento que parece válido, mas que não o é). É apenas e só um engano.

Usar o dinheiro como um sistema de compensação

Há pessoas que gostam e amam muito, mas não fazem a mais pequena ideia de como o demonstrar. Então compram coisas a seu amado/a!
Os pais que não têm tempo para dar atenção aos filhos, colmatam essa falta oferecendo prendas como uma forma de compensação.
Mas o dinheiro não pode compensar tempo, afecto, experiências ou perdas. O dinheiro apenas compensa dinheiro, embora isso faça alguma confusão a muita gente.
Procure compensar da mesma forma: tempo com tempo, afecto com afecto.

Confundir a confiança com o amor

A sua noiva tem essa fantástica ideia de negócio, mas precisa que você lhe empreste 50.000,00€? Como é que é? Não confia nela, nas suas capacidades ou se lhe vai alguma vez pagar? Isso é muito feio!

Permitir que o dinheiro seja um método de aceitação

Todos queremos ser aceites. Mais quando somos adolescentes, em pouco menos quando crescemos, mas a necessidade está sempre lá. Ter o mesmo estilo de vida das pessoas que consideramos serem os nossos pares pode parecer fundamental para conseguir essa aceitação. O mau é que isso também nos pode levar a fazer demasiados gastos e a assumir uma série de compromissos financeiros fora do nosso alcance.
O você o que pensa deste tema? Costuma confundir amor e dinheiro?

LER TAMBÉM  Artesanato para ganhar dinheiro - dicas e conselhos
1

Sem comentários

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.