Regatear – Sem medo de pedir um desconto

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

regatearPor vezes noto à minha volta dois fenómenos exactamente opostos: muito regateio, mas vergonha de pedir um desconto.

Penso que muitas vezes se confunde as duas situações, pelo que vou tentar esclarecer os dois de acordo com o dicionário Priberam online e depois segundo o meu ponto de vista. O dicionário diz então:

Regatear: Discutir sobre o preço de. Conceder ou dar contra vontade. Depreciar, deprimir. Discutir com violência; altercar.

Desconto: Dedução (numa quantia a abater). Quantia que se desconta; abate, ágio. Compensação. Operação bancária que consiste em pagar letras antes do seu vencimento.

Podem verificar como no regateio existe uma discussão. Aqui entra o assunto “subjectivo” de quanto vale o que se está a vender e a comprar. Pede-se um preço menor baseado na percepção. No desconto, há uma quantia a abater ao preço, mas este normalmente tem uma causa mais para além da percepção, o “porque estou a pedir”.

Sou particularmente mau a regatear. Não gosto e não me sinto cómodo a fazer isso, mas não tenho qualquer problema de pedir um desconto. Porquê? Porque para mim, o desconto é pedido como fazendo parte da negociação. Ou seja, não vou pedir desconto apenas porque sou mais alto do que o vizinho ou porque me chamo Paulo. Peço um desconto porque estou a dar (ou vou dar) algo em troca. Pode ser comprar mais, comprar com frequência, recomendar a outros potenciais clientes, dar conselhos, etc.

A diferença que vejo entre regatear e pedir desconto é o que eu vou dar em troca. No caso do regateio apenas se recebe (normalmente) o benefício.

Se entendermos esta diferença, podemos ter melhores armas para negociar e conseguir bons preços. Não é apenas o acto de receber sem dar nada em troca. Isto é que é economia saudável. No há abusos nem exageros.

Dito isto, penso que desperdiçamos muitas vezes o nosso poder de negociação. Se somos clientes regulares de um restaurante, de um minimercado, da lavandaria, ou do ginásio, não devíamos ter qualquer problema de pedir um desconto. Até mesmo quando estamos a lidar com uma empresa maior. Nada se perde com o facto de tentarmos, pelo contrário, apenas temos a ganhar.

Esta é uma excelente oportunidade de praticar as nossas capacidades de negociação e de conseguirmos poupar dinheiro.

Convido-o a deixar uma lista dos lugares e serviços que usa com mais frequência para que ganhe coragem de pedir um desconto por ser bom cliente. Bem, talvez não se deva pedir desconto a toooodos e qualquer um. Escolha uma loja para começar, e se não se importar, diga como correu.

Deixe o seu comentário