Quero trabalhar em casa. Valerá a pena?

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Muitos de nós já pensaram em trabalhar em casa, quer utilizando a internet para não ter que ir ao escritório, quer montando um negócio que possa ser gerido a partir de casa, ou até mesmo um trabalho de freelancer em que o computador seria o nosso instrumento de trabalho. No entanto, apesar de à primeira vista ser uma opção que só traz vantagens, há que analisar potenciais pontos negativos que devem ser pesados contra os positivos antes de tomar uma decisão. Valerá então a pena trabalhar em casa?

 

Separação entre trabalho e casa

Existe um instinto para nos adaptarmos e mudarmos a nossa forma de agir consoante estamos em casa com a família ou no trabalho com colegas, e por isso temos que ter em conta que trabalhar em casa terminará com esta distinção. Esta separação também funciona a nível
emocional e do nosso próprio descanso, pois quando chegamos a casa temos tendência a relaxar, o nosso lar acaba por funcionar como uma espécie de porto seguro onde podemos relaxar e esquecer os problemas do trabalho.

Conseguirá lidar com o fim desta separação? Conseguirá ter o seu espaço de descanso se o seu local de descanso e trabalho é o mesmo? Você conhece-se melhor que ninguém e só você saberá responder a estas questões, mas é importante que faça uma reflexão.

 

O risco das distracções

No local de trabalho não podemos ter comportamentos desadequados. Sabemos que se em vez de trabalhar formos passear pela internet, se fizermos muitas pausas ou produzirmos pouco, isso terá consequências e serremos mal vistos pelos colegas e pelo chefe. Com isto queremos dizer que existe uma pressão para trabalhar e produzir, e as distracções têm forçosamente que ser ignoradas.

Se trabalhar em casa ninguém o estará a vigiar e a tendência para se distrair pode ser maior. Torna-se então necessário analisar de novo a sua personalidade e decidir se tem força de vontade suficiente para saber fixar um horário de trabalho e cumpri-lo, mesmo sem ninguém a supervisionar a sua actividade.

 

A interacção humana e o trabalho

Apesar de trabalho e amigos não se costumarem misturar, é também verdade que acabamos sempre por nos dar bem com algumas pessoas, mantemos conversas agradáveis e por vezes gostamos mesmo de ir trabalhar devido à interacção que vamos ter com as pessoas que trabalham connosco.

Trabalhar em casa é muito mais solitário. Se tiver sozinho durante quase todo o dia ou se viver sozinho, esta solidão irá fazer-se notar ainda mais, e por vezes acabamos por concluir que sentimos bastante falta das interacções humanas do dia-a-dia.

Conclusão: a sua personalidade ditará a sua produtividade

 

As vantagens de trabalhar em casa são óbvias: não perde tempo em transportes, tem mais tempo com a família e trabalha num ambiente mais confortável e familiar. Mas analisando os parágrafos anteriores, cabe-lhe a si decidir se tem personalidade para encarar todos os desafios de trabalhar em casa sem que isso prejudique a sua produtividade.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...