Quatro dicas essenciais para gastar menos dinheiro

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

dinheiroNeste artigo apresentamos quatro truques que o ajudarão a organizar as suas finanças pessoais e a melhor rentabilizar os seus rendimentos mensais para gastar menos dinheiro.

 

1 – Classifique os seus gastos

Há sempre gastos que são mais complicados de gerir do que outros. Os gastos inevitáveis são por exemplo, a prestação da casa (ou a renda), o pagamento do crédito da compra do carro ou o pagamento da conta do cartão de crédito. No entanto, existem outros gastos que podem ser negociados, uma vez que se pode conseguir o mesmo serviço ou o mesmo bem a um preço menor, quando se escolhe da forma mais adequada.

Por exemplo, pode comprar produtos alimentares mais económicos, escolher um fornecedor de internet ou telefone mais barato, etc. Por outro lado, se tiver negociado bem o seu empréstimo da casa, neste momento estará a pagar menos juros e a poupar muito dinheiro nesta prestação. Tenha no entanto atenção se renegociar o seu crédito bancário, porque uma prestação mais baixa, significa normalmente um período de pagamento mais longo e mais juros a pagar.

 

2 – Planifique

Ir improvisando é uma das formas mais comuns para aumentar os gastos. Uma das maiores fraquezas para conseguir reduzir os gastos é a impulsividade, segundo os especialistas. Esta situação pode ser combatida quando se planifica todos os gastos, ou seja, tomando a decisão de não comprar nada que não se tenha decidido previamente e que na realidade não é necessário. Para fazer esta planificação é preciso tomar atenção a dois pontos, primeiro fazer uma relação de tudo o que faz falta e segundo, tomar a decisão e comprometer-se consigo mesmo no sentido de evitar as decisões e as compras impulsivas.

Trata-se ao fim e ao cabo de fazer uma relação de tudo o que é necessário e imprescindível para o mês em questão e de adiar tudo o que não está nessa lista.

 

3 – Faça um orçamento

A situação mais logica é conseguir com que os gastos do mês sejam sempre menores que os rendimentos, para que no final do mês sobre sempre dinheiro que o irá ajudar a melhorar a sua situação pessoal e familiar. O mais conveniente será fazer um cálculo preciso dos custos que irá ter para adquirir os bens anteriormente planeados e qualificá-los como necessários, orçamentando um valor para essa meta e deixando tudo o resto de lado.

Aqui fica um exemplo: se os seus rendimentos são de 1.000 euros e tem gastos inevitáveis de 700, fica apenas com 300 euros para enfrentar o resto do mês. Mas como se trata aqui de ficar ainda com um valor excedente, ainda precisa de reduzir esses 300 euros um pouco mais. E aqui é que está o problema.

 

4 – Ofertas e descontos

Através dos descontos pode reduzir bastante os seus gastos. Por exemplo, pode tentar comprar embalagens maiores ou comprar em lojas tipo “cash and carry” (se puder), conseguindo assim melhores ofertas. Por vezes, a forma mais fácil de conseguir um desconto é simplesmente pedindo.

Também se pode reduzir os gastos aproveitando as ofertas. Tenha no entanto atenção aos pontos que anteriormente já discutimos, pois estas ofertas devem estar contempladas dentro dos gastos que planificou anteriormente. O que nunca deve fazer é comprar produtos de que não precisa e que não o irão ajudar a alcançar os seus objectivos, apenas porque estão em promoção. Se não precisa desses produtos, a melhor forma de poupar é não os comprar.

 

De seguida apresentamos outros truques para diminuir os gastos:

Alimentação: Nunca vá às compras com o estômago vazio. Está demonstrado que quando se vai às compras sem ter comido, acaba-se por comprar mais do que se necessita. Compre produtos o menos processados possível, já que os produtos mais elaborados são também mais caros.

Fornecedores de serviços: Negocie todos os serviços que tem em casa. Procure empresas que lhe ofereçam os preços mais baixos, desde Internet e TV Cabo até ao gás e electricidade. Use lâmpadas de baixo consumo, não aqueça as divisões da cada que não usa, apague o aquecimento quando está a dormir, ponha a máquina de lavar roupa a funcionar apenas quando estiver com o tambor cheio, passe toda a roupa a ferro de uma só vez, conduza de forma mais suave.

Roupa: Aproveite as promoções e saldos de final de estação. Compre no final do verão a roupa que irá usar no próximo verão, troque roupa com pessoas amigas e conhecidos, escolha roupas que sejam fáceis de combinar e por fim escolha sempre pensando em ter roupas que lhe sirvam para todas as estações do ano.

Tempos livres: a primeira sugestão é tomar conhecimento das ofertas gratuitas ou com desconto que existem na cidade ou no município. De uma forma geral, há muitas ofertas disponíveis que costumam ser desconhecidas da maioria das pessoais e das quais se pode informar nas câmaras municipais ou nos postos de turismo. Outra opção interessante é ir seguindo os websites que oferecem descontos. Outra alternativa gratificante é ajudar nas acções de caracter social (banco alimentar, etc.), uma vez que os tempos livres não têm necessariamente de ser gastos em actividades de lazer, mas também em passar algum tempo de qualidade com os amigos ou com pessoas de que gosta.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.