A psicologia da avareza como uma forma de poupar

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

avarezaA avareza é uma atitude que embora tenha como finalidade poupar, não é positiva porque provoca sofrimento. Ou seja, uma pessoa avarenta vive obcecada com a acumulação de bens. O avarento priva-se de todo e qualquer capricho, por pequeno que seja, pois o seu verdadeiro prazer está precisamente em ter um estilo de vida marcado pelos gastos mínimos.

dinheiro

Perfil do avarento

Uma pessoa poupada tem uma perspectiva de consumo sempre em proporção do seu nível de rendimentos, de forma a ter um colchão para fazer face a possíveis imprevistos no futuro. No entanto, por trás do perfil de uma pessoa avarenta esconde-se a atitude de alguém que se comporta como se nunca tivesse o suficiente.

Isto significa que no caso de uma pessoa poupada o dinheiro é um meio e não um fim, enquanto por outro lado, no caso de um avarento o acto de poupar é um fim em si mesmo. O que normalmente se recomenda é conseguir poupar cerca de 10% dos rendimentos mensais. Mais do que isso e talvez já se esteja a entrar no campo da avareza.

Um avarento tem um apego pouco saudável em relação ao dinheiro, chegando mesmo a identificar-se em função das suas posses, confundindo assim o ter com o ser.

Pelo contrário, uma pessoa poupada dispõe do seu dinheiro com um sentido prático. Valoriza o dinheiro porque tem consciência do esforço que custa ganhá-lo, mas também quer desfrutar do mesmo e não ser escravo dele.

avarento

Como é que a avareza afecta as relações sociais

Do ponto de vista psicológico, a avareza afecta as relações sociais porque muitas das discussões dos casais podem ser causadas por questões económicas.

Do ponto de vista da amizade, o avarento também renuncia ao lazer apenas para evitar gastar dinheiro.

De uma forma geral, a avareza não está relacionada com os rendimentos da pessoa. É mais uma questão de atitude.

Deixe o seu comentário