Previsão dos gastos a 3 meses para poupar dinheiro

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

dinheiroAproximamo-nos do final do ano e um dos nossos conselhos para poupar dinheiro fundamental para este período é fazer uma previsão para os gastos dos próximos três meses, de forma a evitar cair em números perigosos para o nosso orçamento familiar. Além dos gastos fixos como a luz, internet ou gás iremos ter gastos extraordinários como jantares ou prendas de Natal.

Em primeiro lugar devemos apontar os gastos fixos que temos pela frente. São os gastos habituais de cada mês, prestação da casa, luz, gás. De seguida devemos apurar os gastos extraordinários como seguros, impostos, contribuições, etc.

Uma vez conhecidos esses gastos fixos devemos começar a criar um orçamento familiar para os próximos meses. Se aparecer algum gasto extraordinário que não havíamos anotado devemos tomar nota pois essa informação será muito valiosa para o próximo ano.

Esta previsão de gastos deve ser feita não apenas para a época natalícia como para todos os trimestres do ano. Se guardarmos essa informação num caderno ou numa folha de Excel poderemos no futuro ajustar o nosso orçamento e desta forma iremos conseguir mais facilmente poupar dinheiro e não ter problemas quando tivermos de enfrentar os gastos, evitando assim cair nos famosos créditos rápidos, mas a taxas de juro exageradas.

Uma vez conhecidos os gastos que iremos ter de enfrentar devemos reservar algum dinheiro para eles. Agora que se aproxima a época natalícia podemos ir começando a fazer compras para evitar ter de as fazer todas juntas no mês de Dezembro e a preços mais caros. Se nos quisermos adiantar podemos ir comprando comida para congelar.

É também importante quando fizermos o nosso orçamento familiar que se reserve um determinado valor para os gastos imprevistos. Se não for preciso esse dinheiro podemos guardar uma parte para o futuro e para podermos ter capacidade de enfrentar qualquer gasto imprevisto.

Um exemplo de gastos imprevistos são por exemplo as reparações. Imaginemos que guardámos 50 euros por mês para gastos imprevistos. Durante 4 meses não necessitámos desse dinheiro pelo que já deveremos ter poupado 200 euros, mas no quinto mês estraga-se a máquina de lavar roupa e temos de comprar uma nova. Graças a este pequeno fundo podemos pagar uma nova máquina sem a necessidade de financiamento e sem rombos no nosso orçamento familiar.

Uma vez definido o orçamento e uma vez que estamos a caminhar para o Natal, já podemos saber quanto dinheiro podemos gastar nesses gastos extras, tipo prendas, jantares de Natal ou até mesmo para jogar na lotaria no Natal. Quem sabe?

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.