Perguntas que devemos fazer antes de comprar algo

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

comprasAs compras por impulso fazem parte do conjunto dos nossos gastos em percentagens variáveis, mas costumam são mais relevantes do que muitas vezes pensamos. Provavelmente, se tivéssemos mais cuidado quando fazemos as nossas compras, evitaríamos gastos extraordinários que se fossem aplicados em produtos de poupança seriam muito mais produtivos.

Uma boa forma de reflectir sobre o que queremos comprar é colocando a nós próprios uma série de perguntas antes de comprarmos alguma coisa. Estas perguntas podem variar naturalmente, mas se seguir a linha de pensamento que apresento no resto deste artigo provavelmente já poderá ter uma ideia sobre a forma de proceder.

 

Perguntas a fazer antes de comprar:

 

Tenho alguma coisa que possa ter a mesma utilidade ou fazer a mesma função?

Por vezes compramos produtos ou serviços quando já possuíamos algo que servia para fazer a mesma coisa ou realizar a mesma função. É importante pensarmos bem se não temos já solução para aquilo que queremos comprar.

 

Será que podia pedir emprestado?

Quando as compras respondem apenas a necessidades pontuais esta pergunta tem uma importância especial. Comprar algo que vai ter pouco uso não é necessariamente uma boa ideia, por isso há que verificar se existe a possibilidade de podermos pedir emprestado. Se conseguirmos pedir isso iremos evitar gastos desnecessários e poupar muito dinheiro.

 

Estou bem informado sobre a compra?

Nunca foi tão fácil como hoje em dia comparar produtos e preços graças a algo que tem tanta influência como são as opiniões dos usuários e dos consumidores na Internet. É obrigatório actualmente conseguir o máximo de informação sobre a compra que vamos realizar, não só no que diz respeito ao preço, como também nas prestações, qualidade, política de devoluções, etc.

 

É alguma coisa que eu mesmo podia fazer?

Verificar a possibilidade de sermos nós mesmos a resolver ou a fazer algo é sempre um exercício interessante. É surpreendente verificarmos que muitas vezes somos realmente capazes de resolver ou fazermos nós mesmos, no entanto e devido ao comodismo nem nos tinha ocorrido sermos nós a resolver essa necessidade. Pense bem se não podia ser você a fazer ou a resolver o assunto. O dinheiro que irá poupar poderá ser encaminhado para outras coisas mais importantes.

 

preçoPreciso mesmo disso agora?

As compras apressadas nunca são uma boa ideia. Por exemplo, no caso dos produtos tecnológicos as variações de preço em períodos de tempo curtos são muito grandes. Há que pensar muito bem se realmente precisamos de fazer essa compra e nesse momento, ou se não seria boa ideia esperar que o preço baixasse.

 

Já procurei soluções alternativas e mais baratas?

Outra questão importante sem dúvida e desde logo directamente relacionada com todos os pontos anteriores. Fruto da ansiedade pela compra ou da falta de reflexão, por vezes caímos na tentação de fazer compras para as quais havia alternativas muito mais económicas. É muito importante valorizar sempre este ponto.

Deixe o seu comentário