Pense bem antes de emprestar dinheiro a um amigo

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

emprestar dinheiroTodos conhecem aquele ditado que diz “se queres perder um amigo empresta-lhe dinheiro”, e não poderia estar mais próximo da realidade este ditado popular.

Recentemente contaram-me esta história. Uma pessoa minha conhecida emprestou dinheiro a um amigo das suas relações, e acabou por descobrir que três semanas depois o seu dinheiro estava a fazer um cruzeiro! Talvez até a viagem no cruzeiro já estivesse planeada e paga, mas o sentimento foi de que cada bebida tomada à beira da piscina foi paga por ele. Desde então que a relação entre eles mudou radicalmente. Este é um exemplo perfeito de que misturar dinheiro e amizade é a receita perfeita para arruinar uma relação.

Em alturas de crise como a que estamos a viver, é muito comum que algum dos seus amigos, vá ter consigo desesperado e a dizer: “Desculpa estar a pedir-te isto mas estou num aperto, será que me podias emprestar algum dinheiro?”

Se se encontrar nesta situação, antes de meter a mão ao bolso, pense no seguinte: primeiro avalie que tipo de amizade tem com essa pessoa. Conhece-a há muito tempo? Previno-o desde já que se a pessoa em questão é apenas um conhecido e lhe está a pedir dinheiro emprestado, então é porque certamente já fez o mesmo pedido a todos os vizinhos e até ao primo mais afastado!

Segundo, se for uma pessoa seria e em quem pode confiar, veja se tem capacidade para suportar a eventual perda desse dinheiro. Ou seja, nunca utilize o dinheiro que irá precisar para pagar a prestação da casa ou de outras prestações a que poderá estar obrigado, mesmo que esse amigo lhe diga: “devolvo-te este dinheiro o mais rápido possível”. Faça esta pergunta a si mesmo: se não me for devolvido o dinheiro, será que eu próprio terei de pedir dinheiro emprestado?

Ninguém gosta de emprestar dinheiro, não obstante, é duro dizer que não a um amigo, especialmente se sabe que ele está necessitado. No entanto, antes de emprestar qualquer valor, trace um plano de pagamentos detalhado para evitar quaisquer mal-entendidos. Tenha em conta que mesmo com um contrato assinado, você não é um banco, pelo que se esse amigo não lhe pagar pode dizer adeus à amizade.

Se suspeita que o empréstimo poderá arruinar a vossa amizade, uma boa estratégia para evitar o empréstimo é dizer: “Já tive uma má experiência no passado e por isso uma amizade de longos anos acabou. Desde essa altura que estabeleci uma regra de não emprestar dinheiro. Há alguma outra forma em como eu te possa ajudar?”

Se já emprestou o dinheiro e o devedor está a “fazer-se de esquecido”, não tenha medo de pedir o que é seu. Quem tem confiança suficiente para pedir, não se deve ofender porque lhe podem para pagar.

2 Comentários

  1. Vitor de Sousa Sousa

Deixe o seu comentário