Kakebo, o método japonês para poupar dinheiro

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

poupar dinheiroConseguir chegar ao final do mês sem as contas a vermelho é um desafio para muitas pessoas. Os gastos fixos, variáveis, os pequenos gostos, as prendas, as subidas de preços, os imprevistos, etc. Parece impossível prever tudo aquilo onde podemos gastar dinheiro, e para a maioria de nós isto torna-se uma verdadeira dor de cabeça, especialmente para quem tem de pagar a prestação da casa ou tem crianças pequenas a cargo.

É por causa disto que os japoneses têm um método tradicional que os ajuda a organizar o dinheiro, de acordo com os seus objectivos. Trata-se do Kakebo, um sistema para controlar as contas que foi criado no Japão em 1904 para ajudar as pessoas a poupar e a gerir as suas finanças pessoais.

A primeira pessoa a registar o método em forma de livro de contas domésticas foi Motoko Hani.

A nível prático, o método Kakebo consiste em fazer uma espécie de agenda onde são registados os rendimentos, os gastos e onde é feito um balanço final.

Por outro lado, também convida a reflectir sobre os hábitos e costumes que temos quando gastamos o nosso dinheiro. Para além disso, pretende-se ainda ficar objectivos de poupança porque com uma meta concreta é mais fácil conseguirmos o que queremos.

Com constância, este método ajuda-nos a desenvolver a autodisciplina e a controlar melhor as nossas finanças pessoais.

Método japonês para poupar dinheiro

Como funciona o método japonês para poupar dinheiro?

Quando o mês começa, registamos os rendimentos e gastos fixos. Aqui temos uma primeira conta: aos rendimentos descontamos o valor dos gastos fixos. Esse é o dinheiro disponível para pagar as despesas até ao final do mês.

Neste ponto devemos também pensar quanto dinheiro queremos poupar e qual o seu destino. Fixar um objectivo ajuda-nos a clarificar a nossa situação financeira. Para isso, podemos também pensar na melhor forma de gerir os pequenos movimentos. Por exemplo, podemos comprar os vegetais numa loja mais económica, mesmo que fique mais longe de casa. Algumas premissas podem ser ainda maiores, como por exemplo abandonar o consumo de tabaco ou usar mais a bicicleta.

Ao longo do mês vamos registando todos os gastos que vão aparecendo, de acordo com o dia e a categoria (lazer, emergências, alimentação, saúde, transportes, etc.). Ao terminar cada semana, vamos fazer a conta dos valores totais por categoria.

Quando terminar o mês, vamos fazer um balanço quantitativo (quanto gastamos) e qualitativo (onde gastamos, quais os objectivos atingidos e o que é possível alterar).

Com todos os gastos registados, podemos comparar por categorias e por dia do mês, e ver assim o que podemos alterar para cumprir os nossos objectivos.

O que acha do método japonês para poupar dinheiro? Já tinha ouvido falar dele? Acha que é prático e viável?

Deixe o seu comentário