Como encontrar destinos de férias baratos com a ajuda da economia

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

destinos de férias baratosSaber um pouco de economia tem sempre as suas vantagens, desde planear o nosso futuro até fazer compras no supermercado, mas as férias também não são exceção. Assim e como imagino que muitos estão ainda a planear as suas férias de verão, vamos hoje ver como encontrar destinos de férias baratos aplicando alguns conhecimentos de economia.

 

O mercado de divisas, um bom lugar para começar a pesquisar

O mercado de divisas é um bom lugar para começar a nossa pesquisa. Porquê? Porque quando estamos a escolher um destino de férias, o facto da moeda local ser forte ou fraca tem muita influência no custo final da viagem.

Há muitos sites onde temos à disposição gráficos com a evolução das diferentes moedas em relação ao euro, e com as alterações da cotação dos últimos meses. Por exemplo, podemos ver que atualmente não é a melhor altura para viajar para os Estados Unidos porque o euro está em valores mínimos em relação ao dólar, mas em contrapartida neste verão o euro está em máximos em relação real brasileiro.

férias baratas

Em cima, a evolução do euro em relação ao dólar. Em baixo, o euro em relação ao real brasileiro.

No entanto, não podemos apenas escolher o nosso destino com base no mercado de divisas. Apenas para dar um exemplo, o franco suíço é agora 15% mais barato do que há um ano atrás, mas o país helvético continua a ser um destino de férias caro, devido essencialmente ao alto poder de aquisição dos seus habitantes. Por isso é também importante comparar índices de níveis de vida, como por exemplo o curioso Índice Big Mac, embora existam muitos outros.

 

Comparar índices do nível de vida

O primeiro passo para comparar índices de níveis de vida é recorrer ao PIB per capita de cada país, uma informação que até podemos consultar na Wikipédia. Isto dá-nos uma estimativa sobre os locais onde a vida é mais cara ou mais barata, embora isso nem sempre seja muito fiável: há destinos baratos em países ricos, e destinos caros em países mais pobres.

pib per capitaOutro índice que podemos usar é o mencionado Índice Big Mac, que é feito pelo The Economist todos os anos, comparando o preço em dólares do famoso hambúrguer um pouco por todo o mundo. Assim podemos ver que os destinos mais caros para visitar esta cadeia de comida rápida são a Suíça, a Noruega, a Dinamarca, e curiosamente também o Brasil, enquanto os mais baratos são a Ucrânia, a Rússia, Índia, a Malásia e a África do Sul.

É também muito curioso o Beer Price Index, que compara o preço de uma cerveja em 40 cidades do mundo. As mais cidades mais baratas estão na Polónia, para além de Berlim e de Praga, enquanto Oslo, Zurique e Tóquio estão no topo das cidades mais caras. Um índice a ter em conta para quem gosta especialmente desta bebida.

Club Sandwich IndexFinalmente, outro índice muito útil é o Club Sandwich Index que é feito pelo Hotels.com, e que compara quanto custa a clássica sanduíche de frango, bacon, ovo e alface em hotéis de todo o mundo. Como seria de esperar, encabeçam a lista a Suíça, a França, a Finlândia, a Suécia e a Noruega, enquanto a Índia, o México e a Argentina são os países mais baratos.

 

Comparar o custo geral da viagem

Também existem alguns índices que nos permitem comparar de forma genérica o custo da viagem. Por exemplo, o Hotels.com também faz um resumo com a evolução dos preços dos hotéis em todo o mundo, e neste momento estão em destaque as descidas dos valores nas estadias na Rússia, na Suécia, nas Maldivas e na Austrália. Pelo contrário subiram os valores das estadias em Espanha, na Grécia e na Bósnia-Herzegovina.

No entanto, o índice mais útil é o TripIndex do TripAdvisor, que engloba não apenas o hotel, mas também o custo dos transportes, das bebidas e da comida, comparando diferentes cidades em função do que seria o custo de uma noite para dois, um táxi de ida e volta, um jantar para dois e dois cocktails.

TripIndex No ano de 2013, Sofia, Hanói e Varsóvia eram os destinos mais atraentes, ao contrário de Estocolmo, Zurique e Oslo, que eram até 3,5 vezes mais caros. No TripIndex de 2014, as melhores cidades eram Hanói, Jacarta e Sharm el Sheikh no Egito, enquanto Londres, Paris e Nova Iorque as mais caras.

Como podemos ver, a economia é muito útil para encontrar destinos de férias baratos. Não se esqueça de colocar em prática tudo o que aprendeu neste artigo para escolher o melhor destino pelo melhor valor para o seu bolso. E já agora boas férias e aproveite os dias de descanso.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.