5 truques psicológicos que as lojas utilizam para nos fazer comprar mais

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

saldosA mente humana é fraca e temos tendência para cair em truques psicológicos criados para controlar o nosso comportamento, incluindo obviamente a forma como gastamos o dinheiro.

O marketing é uma verdadeira ciência. Não é por acaso que nos influencia a comprar coisas que sem sequer iríamos pensar sem estas técnicas de manipulação a que é muito difícil resistir.

 

Sensação de escassez

A sensação de escassez é uma técnica de manipulação psicológica muito utilizada em vendas, onde nos fazem crer que é a última oportunidade de comprar um determinado artigo antes de este ficar esgotado.

Frases como «Últimas Oportunidades,» «Últimas Unidades,» «Últimos três apartamentos,» que se aplicam a diferentes tipos de mercado, fazem com que a pessoa que está a pensar em comprar se sinta nervosa por pensar que o artigo se pode esgotar antes que tome uma decisão, pelo que compra por impulso sem pensar muito bem no assunto.

truques psicológicos

Reciprocidade

Esta é uma técnica usada para fazer a pessoa sentir-se culpada por não comprar, uma vez que nós humanos sentimos a necessidade de devolver um favor recebido.

Um exemplo são aqueles promotores de vendas no supermercado que nos preparam um café e ainda nos oferecem uma bolacha ou o empregado de mesa que juntamente com a conta nos traz um pequeno doce. Esta técnica faz com que o cliente queira devolver o favor, quer seja comprando ou entregando uma gorjeta maior do que tinha pensado.

 

O poder dos saldos

Ir a uma loja a meio de uma suposta liquidação de stock deveria ser uma forma de poupar no valor que iríamos pagar (por exemplo) por umas calças. Mas há truques que fazem com que na realidade gastemos mais dinheiro do que se o fizéssemos num período fora dos saldos.

Por exemplo, você tem 25 euros para gastar nuns jeans normais mas verifica que aquelas calças de uma marca conhecida estão com um desconto de 50 % no preço e passaram de 100 euros para 50 euros. Muitas pessoas caem neste truque psicológico e compram estas calças a pensar que gastaram (supostamente) melhor o dobro do que tinham pensado gastar porque esta seria uma oportunidade única para poder comprar aquele artigo.

 

Vendas de multisserviços

Está a procurar um novo fornecedor de Internet e vê um determinado preço para o que quer, mas se ao serviço de Internet juntar o serviço de televisão por cabo e telefone, o valor por cada um dos serviços é mais vantajoso.

Cada serviço separado pode existir a um preço de, por exemplo 50 euros, mas se contratarmos os três em conjunto pagaríamos no total 100 euros, o que nos faz sentir que estamos a receber mais valor pelo nosso dinheiro, mesmo que não necessitemos destes serviço de telefone ou televisão, só que esta suposta poupança é demasiado sedutora e caímos nesta manipulação psicológica.

marketing

Ofertas grátis

Serviços como o Netflix, jornais, ginásios e outros costumam oferecer um mês gratuito e não é apenas para que os potenciais clientes vejam se lhes interessa o serviço, mas porque é uma técnica psicológica para fazer com que continuem a ser clientes.

A sensação de perder algo que já tínhamos leva muitas pessoas a decidir continuar a pagar uma subscrição mesmo que não tivessem usado muito o serviço porque não estamos dispostos a ficar sem algo que já dávamos como garantido.

 

Estes truques psicológicos funcionam realmente mesmo quando nos damos conta. É muito provável termos caído em alguns destes truques e termos gasto mais dinheiro do que estaríamos à espera, tudo graças à magia do marketing e da engenharia social.

E você? Já se tinha apercebido deste truques psicológicos para nos fazer gastar mais dinheiro? Conhece outros? Deixe-nos a sua opinião.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...