24 regras financeiras que valem ouro para as suas finanças pessoais

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

finanças pessoaisQuando se fala de finanças pessoais, muitas vezes fala-se da mesma coisa a partir de diferentes pontos de vista e com diferentes estilos. Hoje apresento aqui uma lista com 25 regras de ouro para as nossas finanças pessoais que de uma forma ou de outra representam o essencial sobre este tema.

 

1. Poupe pelo menos 10% do que ganha. Faça de conta que não recebeu este valor e ponha-o de parte.

 

2. Faça um registo dos seus gastos. É mais fácil do que ajustar os gastos conforme um orçamento e os resultados irão fazer você desejar mudar alguns dos seus hábitos.

 

3. Invista em instituições financeiras estabelecidas. Nada de “negócios fabulosos” que permitem ganhar muito com pouco.

 

4. Investigue quem oferece as melhores taxas e as menores comissões.

 

5. Considere sempre a sua real capacidade de pagamento quando fizer uma divida e contemple os piores cenários que poderão acontecer, como perder o emprego ou ter menos clientes.

 

6. Compre a crédito o menos possível. Quando o fizer recomendo que sejam coisas de valor mais elevado (como uma casa) ou que representem um instrumento para “fazer mais dinheiro” como um computador, ferramentas de trabalho ou mesmo artigos para ter em stock.

 

7. Planeie as suas compras. Não se pode ter tudo ao mesmo tempo, mas quando quiser comprar alguma coisa para si planeie bem como irá comprar, onde e quando.

 

8. Pague sempre o valor total da sua divida do cartão de crédito. Isto torna-se mais fácil quanto menos o cartão for usado. Não irá pagar juros e pode financiar-se gratuitamente por 30 dias.

 

9. Cuidado com os cheques passados. Não é muito difícil controlar o saldo bancário e se pode ou não passar um cheque. Atenção que se tiver um cheque devolvido pelo banco irá ficar com o seu “cadastro” bancário manchado e terá dificuldades futuras em financiar-se nas instituições financeiras.

 

10. Pague atempadamente as suas contas. Nada de encargos por atrasos de pagamento, juros ou até mesmo “amáveis” telefonemas a pedir a liquidação das contas.

 

11. Não peça emprestado a menos que seja realmente necessário. Pedir emprestado, por exemplo, para pagar as prendas de Natal NÃO é necessário.

 

12. Quando comprar um carro novo não se esqueça de considerar: a desvalorização de mercado da marca que quer comprar, os encargos com a compra, o gasto com o seguro e os custos de manutenção e revisão da viatura.

 

13. Poupe para a sua reforma escolhendo um plano que mantenha o valor do seu dinheiro acima do nível de inflação.

 

14. Se comprar um seguro de saúde, escolha um que se adeque às suas necessidades e orçamento.

 

15. Quando tiver uma “época de vacas gordas” aumente as suas poupanças, não os seus gastos.

 

16. Faça prevenção na saúde. Custa muito menos: vá ao dentista 2 vezes por ano, ao ginecologista (as senhoras claro) uma vez por ano, faça um check-up anual, etc.

 

17. Tenha cuidado com as suas passwords e códigos de cartões. É um problema se forem descobertos por pessoas mal intencionadas.

 

18. Esteja sempre ao corrente da sua conta bancária, guarde vouchers e as garantias.

 

19. Se emprestar dinheiro faça um registo, para não se esquecer de o cobrar. Se não gosta de pedir o dinheiro de volta ou que fiquem chateados consigo se o fizer, o melhor é dizer que não tem para emprestar.

 

20. Investir não é difícil mas é preciso alguns conhecimentos. Hoje em dia tudo está à mão na internet e existem instituições financeiras que nos podem ajudar.

 

21. Gaste menos. Averigue todas as formas possíveis para gastar menos electricidade, menos água, menos gastos de transporte, menos papel, etc.

 

22. Estabeleça metas financeiras e os tempos de execução. Estas representam os faróis que nos guiam ao longo do caminho. Sem elas andamos perdidos, esperando que algum dia (como que por artes magicas) se “concretizem os nossos sonhos”.

 

23. Estabeleça prioridades. Se pensa que quem poupa é um sovina e não sabe viver, saiba que isso não é verdade, pois devemos saber poupar para as coisas que realmente interessam e deixar de gastar no que é supérfluo.

 

24. Desfrute a vida e o que tem. Uma particularidade do dinheiro é que nunca parece ser suficiente, pois pensamos que se tivéssemos mais, também mais felizes seriamos. Se desfrutarmos do que temos hoje, poderemos realmente desfrutar o que teremos amanhã também. O contrário não funciona.

Deixe o seu comentário