10 formas de poupar energia e ajudar o planeta

Detectámos que tem um Ad Blocker ativo.

As receitas provenientes da publicidade permitem-nos continuar a produzir artigos de qualidade. Considere desligar o Ad Blocker neste site. Obrigado pelo seu apoio.

Poupar energia é uma boa forma de começar a ajudar o nosso planeta. Por vezes e por pouco que façamos para ajudar o meio ambiente, ganhamos um pouco de consciência e acabamos por fazer com que mais pessoas adquiram hábitos que podem ajudar a melhorar um pouco os problemas relacionados com as alterações climáticas que todos tememos e enfrentamos actualmente.

Os conselhos para poupar energia não só ajudam a preservar o meio ambiente, como também ajudam a poupar dinheiro nos gastos domésticos.

formas de poupar energia

Estes são algumas formas de poupar energia (e o seu bolso):

  1. Use lâmpadas led. Apesar de serem um pouco mais caras, a sua longa duração ajudar a amortizar o custo e o que poupam em energia nota-se logo na fatura da eletricidade no final do mês.
  2. Desligue as luzes que não utiliza.
  3. Direccione a iluminação de acordo com a atividade. Use luzes led na cozinha e na casa de banho, sobretudo próximo do espelho, e utilize cadeeiros de pé ou de escritório para ler.
  4. O ar condicionado é um dos electrodomésticos que mais energia consome. Por essa razão o ideal será colocar o termómetro aproximadamente nos 22 graus. Nunca programe a temperatura para menos de 20 graus.
  5. Deixe as portas fechadas para tornar mais eficaz o processo de refrigeração da casa.
  6. Existem no mercado muitos equipamentos de baixo consumo. Quando comprar algum tenha atenção à categoria energética.
  7. Verifique sempre se o frigorífico está bem fechado e evite abri-lo muitas vezes.
  8. Desligue todos os electrodomésticos que não está a utilizar no botão ou na tomada, incluindo computadores, televisores, carregadores de telemóvel, etc.
  9. Opte por comprar roupa que não precise de ser passada a ferro. No caso de ter que passar realmente a roupa a ferro, tente sempre juntar a maior quantidade possível para passar. Desta forma pode aproveitar ao máximo o calor do ferro. Embora não pareça, o ferro de passar a roupa é dos electrodomésticos que mais energia consome. Ligar e desligar muitas vezes o ferro gasta muita energia.
  10. A máquina de lavar roupa não implica apenas o uso de muita energia eléctrica, como também de água. Por esse motivo é recomendável juntar o máximo possível de roupa em cada lavagem.

 

Atenção! Os electrodomésticos que mais energia gastam são: o ar condicionado, a máquina de lavar loiça, a máquina de secar roupa, o microondas, o forno eléctrico e o ferro de passar a roupa. É boa ideia ter em conta esta informação para podermos racionalizar o uso dos mesmos.

Por último, uma sugestão: Se está a pensar em trocar algum electrodoméstico por outro mais recente e mais moderno (ou simplesmente se precisa de um novo), informe-se bem sobre a categoria energética do mesmo. Opte por electrodomésticos de classe energética A, A+ ou A++. Por exemplo, uma máquina de lavar roupa antiga a funcionar pode ser um rombo na carteira. Segundo a Quercus, se a trocar por uma nova, da classe A ou superior, pode poupar 420 kWh, isto é, 56,70 euros por ano. Com o frigorífico ou arca congeladora, é igual. Trocando o seu modelo antigo por um energeticamente mais eficiente (A+ e A++), além de poupar nos kWh por ano, também poupa nos custos: 47,2 euros.

Algumas famílias compram um frigorífico novo, mas não se desfazem do antigo, que fica ligado num anexo ou garagem da casa. Com este acto, “deita fora” 50 euros por ano. Cerca de 32% da electricidade consumida nas habitações portuguesas destina-se à refrigeração e congelação dos alimentos, segundo o Guia da Eficiência Energética da Adene. Um frigorífico classe A++ consome 2.956 kWh em 15 anos, o que equivale a 325 euros. Se tiver um da classe C, consome 8.130 kWh, ou seja, 705 euros.

Um electrodoméstico da G traduz-se num consumo de 12.319 kWh, ou seja, 1.355 euros. Optando pelo primeiro equipamento, poupa 569 euros em relação ao segundo e 1.030 euros em relação ao terceiro. As causas para a perda de frio devem-se ao mau isolamento (68%), aos alimentos (13%), à junta da porta (8%), às aberturas (7%) e a outros aspectos (4%).

Estes são apenas alguns conselhos simples para poupar energia. Oxalá que os possa implementar.

Deixe o seu comentário

SUBSCREVER GRÁTIS

Subscreva a nossa lista de email e receba novos artigos e actualizações comodamente na sua caixa de email.

Obrigado por nos subscrever.

Algo correu mal...